São Paulo registra novo recorde de calor no inverno

Nesta quarta-feira foi registrado calor recorde neste inverno na capital paulista: 30,7°C, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O recorde anterior, de 29,9°C, havia ocorrido em 17 de agosto.

Agência Estado |

O meteorologista André Madeira, da Climatempo, explica que o calor fora de época se deve, principalmente, ao ar seco, típico da estação.

"A massa de ar quente e seco sobre o Estado impede a formação de nuvens, que aliviam a temperatura. Como a primavera já está chegando, e os dias estão ficando mais longos, temos mais horas de insolação e a temperatura sobe para valer." Outro fator é um fenômeno chamado de pré-frontal: antes da chegada de uma frente fria, ventos quentes sopram do interior do País para o litoral.

A previsão para os próximos dias "lembra o sobe-e-desce de uma montanha-russa". "Amanhã, teremos uma frente fria passando pelo litoral, o que sempre traz um arzinho mais fresco", diz Madeira. A máxima prevista é de 27°C e a mínima, de 14°C. Na sexta-feira, mais uma vez os termômetros devem ultrapassar a marca dos 30°C. No sábado, nova frente fria traz nebulosidade e chuva à tarde e a máxima prevista volta a 27°C.

Apesar do calor, o recorde registrado no mês de setembro não foi batido: em 26 de setembro de 2004 (já na primavera), os termômetros em São Paulo marcaram 35,3°C.

Em outras áreas do País, também fez calor forte - mesmo na Região Sul: Criciúma (SC) registrou 38°C e Curitiba (PR) também teve seu recorde no inverno, de 30°C. Na Região Norte, Palmas (TO) marcou o recorde de calor no ano: 38,9°C.

Leia mais sobre: calor

    Leia tudo sobre: calor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG