São Paulo recolhe livros com palavrões que iriam para 3ª série do ensino fundamental

SÃO PAILO - Mais de mil exemplares de um livro paradidático estão sendo recolhidos desde sexta-feira pela Secretaria de Estado da Educação de São Paulo por conterem palavrões, frases de conteúdo sexual e de duplo sentido. A publicação Dez na área, um na banheira e ninguém no gol seria entregue aos alunos da 3ª série do ensino fundamental das escolas estaduais de São Paulo.

Redação com Agência Estado |

Em nota, a Secretaria esclareceu que "a escolha do livro foi um erro, pois o material é inadequado para alunos desta idade". Uma sindicância foi aberta para apurar as responsabilidades pelo processo de seleção dos livros, que tem prazo de 30 dias para ser concluída.

"Assim que a falha foi constatada, foi determinado o recolhimento imediato dos exemplares, que já tinham chegado em algumas escolas, porém, não foram entregues às crianças." O erro na escolha foi apontado pelos coordenadores pedagógicos do programa Ler e Escrever quando receberam os primeiros exemplares do livro, na semana passada.

Segundo a secretaria, este livro é apenas um dos 818 títulos, comprados junto a 80 editoras, para apoiar o programa voltado a reforçar a alfabetização de crianças. Ainda de acordo com a nota, o erro não teve graves consequências.

"Apenas 1.216 exemplares deste título foram efetivamente distribuídos às escolas, o que significa 0,067% dos 1,79 milhão de livros colocados à disposição das crianças como material de apoio nas salas de aula", em nota.

Neste ano, esse é o segundo caso de problemas com o material escolar registrado nas escolas estaduais de São Paulo. Em março, alunos da 6ª série do ensino fundamental receberam livros em que o Paraguai aparecia duas vezes no mapa e a Venezuela foi esquecida.

Leia mais sobre: educação

    Leia tudo sobre: educaçaõeducação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG