O marqueteiro Luiz González tem em São Paulo a sua principal vitrine - e o seu maior obstáculo. Foi no Estado que ele ascendeu ao primeiro time do marketing político. É por colecionar sucessos locais que enfrenta desconfiança." / O marqueteiro Luiz González tem em São Paulo a sua principal vitrine - e o seu maior obstáculo. Foi no Estado que ele ascendeu ao primeiro time do marketing político. É por colecionar sucessos locais que enfrenta desconfiança." /

São Paulo é vitrine e obstáculo

http://images.ig.com.br/ult_us/selo_eleicoes.jpg align=leftO marqueteiro Luiz González tem em São Paulo a sua principal vitrine - e o seu maior obstáculo. Foi no Estado que ele ascendeu ao primeiro time do marketing político. É por colecionar sucessos locais que enfrenta desconfiança.

Marcelo Diego, iG São Paulo |

No Estado, e na capital, coleciona uma trajetória de sucessos desde que em 1991 participou da fundação da Produtora GW - ao lado dos sócios Gilnei Rampazzo e Woile Guimarães. González já havia feito quase tudo como jornalista antes de iniciar sua carreira em marketing político. Trabalhou na TV Bandeirantes, na TV Globo, na revista Veja, entre outros. Esse seu passado, dizem aliados, permitiu que ele trouxesse uma nova linguagem para as campanhas eleitorais, mais objetiva, ágil e com uma preocupação mais focada no conteúdo.

Sua empresa já nasceu com sedes em Brasília, Curitiba e São Paulo. Tivera uma experiência atuando na fracassada campanha de Ulysses Guimarães (PMDB) ao Palácio do Planalto em 1989. Depois, trabalharia nas vitoriosas campanhas de Mario Covas ao governo de São Paulo, em 1994 e 1998, nas de Geraldo Alckmin, em 2002, e de José Serra, em 2006, ao Palácio dos Bandeirantes. Ainda esteve a frente da comunicação na disputa pela Prefeitura de São Paulo com José Serra em 2004 e com Gilberto Kassab em 2008. Coleciona ainda trabalhos em outras campanhas políticas. Apenas uma vez atuou com o PT, no segundo turno para a Prefeitura de Santos, com Telma de Souza, em 1996. Perdeu.

Fora de São Paulo, trabalhou com Cássio Taniguchi (DEM) em Curitiba em 1996 e em 2000 e na campanha nacional de 2006 com Alckmin, que enfrentou diversos problemas. Falta de discurso unificado, grande índice de desconhecimento do candidato, abandono da candidatura por aliados políticos.

Desta vez nós somos os favoritos, os outros é que deverão correr atrás, disse Geraldo Alckmin, que apresentou Serra a González e em 2008 procurou outro marqueteiro, Lucas Pacheco, depois defenestrado, para comandar sua mal-sucedida tentativa de chegar à Prefeitura de São Paulo.

    Leia tudo sobre: eleicoeseleiçãoeleiçõesserra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG