Vinte e cinco anos depois da sua primeira vitória nas urnas, a ex-prefeita de Santos e ex-deputada federal Telma de Souza (PT) retorna à Casa onde iniciou sua carreira política, a Câmara Municipal de Santos. Com 20.

631, Telma foi a vereadora mais votada da história da cidade e obteve 8,47% dos votos válidos. O segundo vereador mais votado, Marcus de Rosis (PMDB) contabilizou 3,46%. "Possivelmente fui a vereadora mais votada do Brasil. Sei que a Heloisa Helena (PSOL) obteve 7,40% (29.516 votos)", disse Telma, afirmando que pretende trabalhar nas questões sociais.

"Quero levar a discussão sobre o planejamento dessa cidade. Que cidade queremos ser com essa pujança de gás e petróleo e do porto? Quero discutir e planejar a nossa cidade", afirmou.

Primeira suplente do partido na Câmara Federal, ela terá uma vaga em Brasília caso Marta Suplicy vença as eleições em São Paulo e Aldo Rebelo (PC do B) deixe o Congresso para assumir como vice. No entanto, aos 64 anos, Telma afirma que seu lugar hoje é em Santos. "Eu comecei esse ano sem nenhum mandato, nesse momento acabei de conquistar um para o ano que vem, mas posso terminar o ano com dois mandatos, o que faz o exercício da política algo imponderável".

A futura vereadora conta que tinha a expectativa de ser a mais votada nesse pleito, porém ficou surpresa em ser a recordista, e destaca a responsabilidade que acompanha a expressiva votação. Sobre o fato de muitos eleitores terem votado tanto nela quanto em seu adversário de 2004, o prefeito reeleito João Paulo Tavares Papa (PMDB) nas mesmas eleições, Telma cogita que as pessoas talvez desejem uma convergência das divergências e diferenças de opinião.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.