Santa Catarina registra uma morte por causa dos temporais, segundo a Defesa Civil

FLORIANÓPOLIS - O Estado de Santa Catarina registrou a primeira morte causada pelos temporais que atingiram a região Sul do País durante o fim de semana. Segundo a Defesa Civil, Clóvis Roberto Belin, de 30 anos, atravessava de carro uma ponte alagada e foi arrastado pela correnteza, em Campo Belo do Sul, no Planalto Norte, na segunda-feira. Bombeiros de Lages foram acionados para atender a emergência e encontraram Clóvis já sem vida.

Redação com agências |

AE
Morador amarra casa em Santa Catarina para evitar desmoronamento

Morador amarra casa em Santa Catarina para evitar desmoronamento

As chuvas provocaram prejuízos em 60 cidades catarinenses nas regiões oeste, meio-oeste, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis e sul. Conforme relatório da Defesa Civil, divulgado na segunda, 3.505 pessoas estão desabrigadas (pessoas encaminhadas para abrigos públicos) e 3.555 estão desalojadas (em casas de parentes ou amigos).

Vinte municípios decretaram situação de emergência: Abdon Batista, Agrolândia, Agronômica, Alfredo Wagner, Angelina, Antônio Carlos, Bom Retiro, Balneário Gaivota, Biguaçu, Chapadão do Lageado, Chapecó, Dona Emma, Governador Celso Ramos, Mirim Doce, Presidente Castello Branco, Salete, Santa Rosa do Sul, Santa Terezinha, São Cristóvão do Sul e Santo Amaro da Imperatriz. O órgão alerta para a ocorrência de deslizamentos e alagamentos.

Estragos no Rio Grande do Sul e Paraná

O número de pessoas afetadas pelas chuvas dos últimos dias na região Sul do Brasil já passa os 130 mil, segundo informações das Defesas Civis dos Estados divulgadas até a noite de segunda-feira. São 85.036 pessoas em Santa Catarina, 45.630 no Rio Grande do Sul e 1.697 no Paraná. 

No Rio Grande do Sul, chegam a 12 as cidades em situação de emergência: Tabaí, Venâncio Aires, Vera Cruz, Montenegro, Mato Leitão, São Francisco de Paula, Maquiné, Pareci Novo, Cruzeiro do Sul, Taquari, Constantina e Bom Retiro do Sul. O Estado tem 1.188 pessoas desabrigadas e 3,6 mil desalojadas. Há 7.890 residências danificadas. Delas, 166 foram destruídas. Uma pessoa morreu e duas desapareceram no limite entre os municípios de Gramado e Canela.

No Paraná, 24 cidades foram afetadas . Há 70 desalojados, 15 desabrigados e 857 residências afetadas. Duas pessoas ficaram feridas em Ibiporã.

AE
Moradores utilizam barco para atravessar rua no Rio Grande do Sul

Moradores utilizam barco para atravessar rua no Rio Grande do Sul

(*com informações das agências Brasil e Estado)

Leia também:

Leia mais sobre: chuva

    Leia tudo sobre: chuvasenchentetemporais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG