FLORIANÓPOLIS - A Secretaria de Saúde de Santa Catarina confirmou 10 suspeitas de leptospirose até agora e se recusou a passar novos números durante todo o dia. Com a enchente provocada pelas chuvas que atingiram o Estado, as suspeitas de casos da doença, transmitida principalmente por ratos, se multiplicaram da noite para o dia.

    No entanto, a reportagem apurou que há, no mínimo, 29 pessoas nas cidades de Blumenau, Luiz Alves, Gaspar, Pomerode, Itajaí, Brusque e Ilhota sendo tratadas com suspeita de leptospirose.

    Em Ilhota, por exemplo, a conta de apenas um caso anteontem foi para 9 no início da tarde de ontem. E a Secretaria de Saúde do Estado não sabe quais dados divulgar, com medo de assustar a população. O diagnóstico completo se dá por exame de sangue, mas isso só pode ser feito sete dias após o início dos sintomas.

    Nesta terça-feira, em Ilhota, o chefe do socorro, Carlos José Machado Dias, cansou de dirigir à ambulância dos bombeiros para remover moradores que reclamavam de febre e dores. O medo de leptospirose é geral, mesmo quando a pessoa está apenas cansada de tanto estresse, por causa dos últimos dias, acha que está doente, diz, ao levar o carro do resgate para socorrer um garoto que há três dias está com febre. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Veja também:

    Leia mais sobre: chuvas em Santa Catarina

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.