SAIBA MAIS-Como os aviões desaparecem

(Reuters) - Especialistas em aviação tiveram dificuldades para explicar o desaparecimento nesta semana do jato da Air France que fazia a rota Rio-Paris com 228 pessoas a bordo e provavelmente caiu no Atlântico. Não houve mensagens de socorro nem a emissão de sinais automáticos de emergência. Os aviões sabem onde estão, mas não necessariamente passam essa informação quando estão em locais remotos, fora do alcance do controle de tráfego aéreo, devido a questões tecnológicas e regulatórias, segundo especialistas.

Reuters |

A seguir, detalhes sobre como os aviões são localizados --ou não.

- Os aviões podem determinar sua posição em qualquer lugar do mundo com o uso do GPS (sigla em inglês para Sistema de Posicionamento Global), uma tecnologia por satélites que existe também em celulares e carros. Como o nome indica, seu alcance é global, mas as empresas aéreas não precisam enviar constantemente esse dado para as autoridades de controle aéreo.

- Voos oceânicos usam sistemas de comunicação por satélite que transmitem sua localização para as empresas. Isso em geral ocorre para fins de manutenção, e com informações enviadas automaticamente pela aeronave ou pela tripulação. O voo da Air France enviou informações sobre uma falha elétrica pouco antes de desaparecer.

- Os sistemas nacionais de controle de tráfego aéreo usam sinais de rádio e radares para monitorar os voos em seu espaço. Radares em terra estabelecem a posição dos aviões, que por sua vez enviam regularmente uma identificação por rádio.

- Voos sobre oceanos e em algumas outras áreas remotas podem "sumir": eles voam além do alcance dos sinais de rádio e de radar por causa da curvatura da Terra.

- Os Estados Unidos estão desenvolvendo um sistema de controle do tráfego aéreo por GPS, e pretendem implementá-lo totalmente até 2013, dependendo da liberação de verbas do governo. Parte do sistema já está sendo implantado.

* Baseado em informações da empresa de monitoramento de voos Blue Sky Network, da Fundação para a Segurança dos Voos e da Administração Federal de Aviação (FAA) norte-americana.

(Reportagem de Peter Henderson e John Crawley)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG