Além do trauma e dos prejuízos materiais causados pelas http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/06/vai+a+54+o+total+de+mortos+por+causa+da+chuva+no+rio+9450069.htmlchuvas que assolaram o Rio de Janeiro nos últimos dias, as populações que foram surpreendidas pelas águas provavelmente enfrentarão, nas próximas semanas, doenças como a leptospirose, a hepatite A e as diarreias ¿ recorrentes após grandes alagamentos.

O risco é gerado pelo lixo acumulado nas bocas de lobo e nos bueiros, que é conduzido pela água por ruas e residências alagadas. Segundo a infectologista Maria Claudia Stockler, do Hospital de Clínicas de São Paulo, a maior preocupação, em uma situação como essa, é com a contaminação por leptospirose, uma bactéria transmitida pela urina do rato. Resistente à água da chuva, ela penetra na pele e também pode ser transmitida pela ingestão de água contaminada.

Só o contato com a água contaminada já é suficiente para a transmissão da leptospirose, explica a médica. Ela aponta ainda que a gravidade da doença varia. Em casos mais leves os sintomas se assemelham aos da gripe. Nos mais graves a doença compromete o fígado e o rim, podendo provocar a morte.

Em regiões onde não há saneamento básico, principalmente em áreas próximas a esgotos e córregos, o risco de contaminação por hepatite A também é alto, alerta a infectologista.

A hepatite A é transmitida por fezes humanas. É provocada por falta de sistema de esgoto. Sem ele, a água da chuva se mistura com água do esgoto, que pode conter fezes contaminadas pelo vírus. Essa contaminação, esclarece a médica, ocorre de forma oral, ou seja, é preciso ingerir água contaminada com o vírus ou alimentos que tiveram contato com ela.

"As enchentes também aumentam o risco de diarreia aguda, causada por bactérias, vírus e parasitas, além de febre tifóide, causada por uma bactéria encontrada nas fezes de animais.

Maria Claudia Stockler afirma que a melhor forma de prevenção dessas doenças é a redobrar a higiene. Após o contato com água, lama da chuva é fundamental lavar muito bem as mãos, o rosto, principalmente antes de manipular alimentos.

Reconhecer os sintomas é essencial para acelerar o processo de cura e não deixar a doença ganhe complicações maiores. Segundo a médica, febre de 37,8 já é um sintoma. Ela afirma que é fundamental procurar orientação médica antes de ingerir qualquer medicação.

▪ Hepatite A
Doença é transmitida por fezes humanas contaminadas. É disseminada especialmente por falta de saneamento básico. A água da chuva se mistura à água de esgoto, que contém fezes contaminadas pelo vírus da Hepatite A.
Forma de contaminação: ingestão de água contaminada ou de alimentos que tiveram contato com ela
Locais de maior risco: favelas, residências próximas a esgotos, rios poluídos, locais sem saneamento básico
Sintomas: febre, pele amarelada, urina escura, mal-estar generalizado, dores no corpo, dor na região do fígado, dor de cabeça, cansaço, fraqueza e falta de apetite

▪ Doenças gastrointestinais
Diversas doenças causadas por bactérias encontradas nas fezes humanas.
Forma de contaminação: ingestão de água contaminada com fezes humanas
Locais de maior risco: favelas, residências próximas a esgotos, rios poluídos, locais sem saneamento básico
Sintomas: Diarreia, febre, náusea, vômito

▪ Leptospirose
Bactéria transmitida pela urina do rato, resistente à água da chuva, que tem capacidade de penetrar na pele que ficou em contato com a água contaminada. A ingestão dessa água também transmite a doença.
Forma de contaminação: contato da pele com a água contaminada pela urina do rato e/ou ingestão dessa água
Locais de risco: bueiros, ruas alagadas, bocas de lobo
Sintomas: Febre, calafrios, dores musculares, conjuntivite, sensibilidade à luz, dor de garganta


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.