Sabesp promete menos transtornos com água no litoral

O superintendente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) na Baixada Santista (SP), Reynaldo Young, afirmou hoje, em Praia Grande, que os primeiros efeitos das obras do projeto de recuperação do fornecimento de água na região vão minimizar as dificuldades na próxima temporada. A Sabesp apresentou hoje os detalhes da proposta.

Agência Estado |

"Não só à população física, mas à população flutuante, de forma que nós esperamos aí um maior conforto, uma maior tranqüilidade para todos no próximo verão e, obviamente, ao longo dos próximos anos", disse.

As obras são de tratamento de água, aumento de produção, distribuição e aperfeiçoamento dos serviços. Durante a audiência, destinada, principalmente, a representantes de empresas com potencial de execução dos trabalhos, a companhia apresentou particularidades técnicas de cada idéia e respondeu a questionamentos, dúvidas e sugestões.

O plano de obras de Praia Grande faz parte do empreendimento de melhorias na rede de todo o litoral do Estado, anunciado em 2007. No litoral sul, o carro-chefe do projeto é o sistema de distribuição Mambu-Branco, em Itanhaém. A Sabesp pretende detalhar os projetos das demais cidades em breve, mas começou por Praia Grande porque os mais graves obstáculos de falta d'água na última temporada ocorreram no município, onde alguns bairros permaneceram com o abastecimento interrompido durante uma semana.

Com recursos da estatal e financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF), a Sabesp anunciou as obras que serão feitas na cidade. A mais cara será na Estação de Tratamento de Água Melvi. Com um valor estimado em R$ 32 milhões, o projeto prevê a ampliação de mil para 1,5 mil litros por segundo e a construção de dois reservatórios com 10 mil litros cada.

Edital

Já o edital da obra de recuperação hidráulica e aperfeiçoamento da distribuição será lançado, segundo a Sabesp, até o fim do mês. A previsão da empresa é que custe R$ 50,9 milhões e seja concluída em 2010. Outro projeto é a construção de uma adutora de reforço na Área Continental de São Vicente. Com um orçamento de R$ 5,5 milhões, ajudará no abastecimento de Praia Grande, considerando a integração do sistema em toda a região.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG