Sabesp nega que tenha provocado enchente em Atibaia

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) negou, em nota, que tenha contribuído para a enchente que atingiu a região de Atibaia, no interior paulista. Ontem, a prefeitura do município alegou que um dos motivos para o aumento no nível do Rio Atibaia, que provocou alagamentos na cidade, foi causado pela abertura das comportas das represas do sistema Cantareira, de responsabilidade da Sabesp.

Agência Estado |

Porém, segundo a companhia estadual, nenhuma ação que vem sendo executada provoca as enchentes.

"Pelo contrário, a Sabesp vem executando nos últimos dias o descarregamento das águas da represa Atibainha numa média de 14 m³ por segundo, o que colabora com a contenção das águas", afirma o texto. De acordo coma Sabesp, "as represas retêm parte da vazão do rio e liberam a água aos poucos". "Enquanto o descarregamento na quarta foi de 14 m³ por segundo, a represa recebia 33 m³ por segundo no período. Já no dia 2, a vazão do rio era de 70 mil litros por segundo e as represas estavam liberando apenas 14 mil litros por segundo."

Ainda de acordo com o comunicado, os níveis de água dessas represas estão acima da situação de segurança, "razão pela qual está havendo descargas para retornar ao que é determinado pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e pela ANA (Agência Nacional de Águas)".

A ação, segundo a empresa, tem como objetivo garantir a segurança da operação das represas de Piracaia e Nazaré Paulista, formadoras do Rio Atibaia. "As operações são realizadas com cuidadoso monitoramento diário, tanto das vazões de água como das condições das populações ribeirinhas e jusante das barragens", afirma a nota.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG