Sabesp nega que represas causaram inundação em SP

A inundação que atingiu na madrugada de hoje cerca de 45 residências nos municípios de Barueri e Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo, foi causada pelo excesso de chuvas na região, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Em nota, a entidade diz que o problema ocorrido nos municípios de Barueri e Carapicuíba nada tem a ver com qualquer anormalidade nas represas da Graça e Pedro Beicht e afirma que a forte chuva que caiu ontem na região provocou o transbordamento do Rio Cotia.

Agência Estado |

Relato dos moradores dão conta de que a Sabesp havia liberado reservatórios na região após as águas da chuva terem invadido a casa de máquinas da unidade. De acordo com a entidade, os locais afetados são áreas de várzeas, que foram ocupadas irregularmente. Ainda segundo nota da Sabesp, o abastecimento à população não foi afetado.

As famílias das 30 casas dos bairros Vila Lurdes, em Carapicuíba, e das 12 residências no Jardim Maria Helena, em Barueri, que ficam no limite entre as duas cidades, foram aconselhadas pelas equipes da Defesa Civil a não saírem de suas casas e a subir para partes altas durante a madrugada. As equipes aguardam a água baixar para contabilizar os estragos e definir quais serão as medidas a serem tomadas, informou a Defesa Civil. Ninguém ficou ferido.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG