Sabesp alerta Atibaia-SP sobre risco de mais enchentes

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou o prefeito de Atibaia, José Bernardo Denig (PV), na noite de ontem, que o volume da represa de Nazaré Paulista está prestes a chegar à tulipa, um compartimento de segurança que serve para extravasar o excesso de água do reservatório.

Agência Estado |

De acordo com a Prefeitura, se isso ocorrer há risco de a água do Rio Atibaia subir ainda mais e, inclusive, chegar a bairros ainda não atingidos pelas enchentes.

Representantes da Sabesp e do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí se reuniram hoje com o prefeito para definir um plano de ação, caso o nível da represa suba. A Defesa Civil da cidade começou a alertar a população das áreas mais suscetíveis a enchentes.

"Estamos pedindo para que as pessoas fiquem atentas e saiam de casa em caso de chuva forte", afirmou Paulo Catta Preta, coordenador da Defesa Civil local. Para conter a elevação do nível da represa, a Sabesp está bombeando água da reservatório Nazaré para o Paiva Castro, em Mairiporã. Ontem, o nível da represa Nazaré chegava a 99% da capacidade do reservatório. A água está a 1,5 centímetro de alcançar a tulipa.

Se o volume da represa atingir a tulipa, a Sabesp não terá mais o controle da vazão, o que dificulta a avaliação do impacto do avanço da água nas cidades envolvidas. Não há como prever onde a água pode chegar numa enchente de maiores proporções, disse Catta Preta.

Há diversas regiões críticas em Atibaia. Até o momento foram registrados alagamentos no Parque das Nações, Caetetuba, Jardim Kanimar, 3º Centenário, Ponte, CTB, Jardim Sueli, Vila Mira, Estoril e Parque Real. Nestes locais, o risco de a enchente se agravar é grande. No entanto, outros bairros próximos à região de várzea podem ser atingidos, caso as chuvas continuem e a represa despeje um volume ainda maior no Rio Atibaia.

Cerca de 3.200 pessoas foram atingidas pelas enchentes em Atibaia neste início de ano. Há 40 famílias desalojadas (que foram para a casa de parentes), 65 desabrigadas e que estão em abrigos provisórios da Prefeitura e mais 36 deslocadas (mudaram-se para outros locais). A Defesa Civil está preparando o ginásio de esportes da cidade para o caso de um aumento no número de desabrigados.

    Leia tudo sobre: enchente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG