Sabatina Estadão: Valente critica ações do PT

O candidato do PSOL à Prefeitura da capital paulista, Ivan Valente, disse hoje, durante sabatina promovida pelo Grupo Estado , que deixou o Partido dos Trabalhadores (PT) porque não tem medo de começar de novo. O PT cumpriu um papel histórico no Brasil e participamos de momentos especiais no partido, destacou, ponderando que a necessidade de chegar ao poder a qualquer custo levou a legenda a distorções, citando as alianças espúrias que desembocaram no escândalo do chamado mensalão.

Agência Estado |

Na avaliação do candidato, a cúpula do PT que dominou a máquina partidária não executou o programa da legenda quando Lula chegou à Presidência e deu continuidade a projetos da administração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, como a política econômica. "Nossa saída do PT é uma saída de riscos, sem medo de começar de novo, mas era preciso resgatar o imaginário socialista", afirmou.

O candidato do PSOL voltou a dizer que sua legenda não aceita doações de grandes empreiteiras e empresas e citou que "o erro foi feito" no Rio Grande do Sul em razão da campanha da candidata à prefeitura de Porto Alegre pela legenda, Luciana Genro, ter recebido doação de R$ 100 mil do Grupo Gerdau.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG