Sabatina Estadão: Solange defende prefeito Cesar Maia

A candidata a prefeita do Rio de Janeiro, a deputada Solange Amaral (DEM), voltou a defender o atual prefeito, Cesar Maia, seu padrinho político e colega de partido, no final da quinta das sabatinas do Grupo Estado com os candidatos ao cargo. No entanto, ela ressalvou que ele é uma pessoa e ela é outra.

Agência Estado |

De acordo com Solange, o governo de Maia "tem inúmeros acertos e alguns erros". A deputada federal evitou, porém, apontar os erros do atual prefeito, a quem chamou de "mago das finanças e grande economista".

Pressionada a citar um erro do atual prefeito, ela disse que mudaria "a questão da publicidade" e explicou que "ele não anuncia nada". Segundo Solange, essa característica o leva a receber mais críticas e ataques parciais. De acordo com a candidata, Maia é criticado "por fazer muitas obras e gerar empregos". Entretanto, ela procurou diferenciar-se dele. "Serei uma prefeita pós-Cesar", disse.

A candidata afirmou querer "cuidar mais das pessoas" como diferença em relação à gestão atual. Também disse que anda pensando em convidar o prefeito para participar de seu governo. Porém, ela disse que ainda não falou com ele sobre isso. Sobre os baixos níveis de popularidade do prefeito nas atuais pesquisas eleitorais, Solange afirmou que defende o que acredita e não o que acha que vai agradar mais ao eleitor.

Ataques

A candidata do DEM também aproveitou a sabatina para atacar o adversário do PMDB, Eduardo Paes, sob argumento de defesa de um entendimento maior com o governo federal. "Não fui eu quem disse que o presidente Lula era chefe de quadrilha. Quem disse isso foi o candidato do PMDB. Não sei se ele mudou de opinião", ironizou Solange, referindo-se à época em que Paes era deputado federal pelo PSDB e um dos integrantes mais ativos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios no Congresso Nacional.

"Foi o candidato do PMDB quem disse cobras e lagartos. Eu defendo a harmonia (com o governo federal)", disse. Ela criticou "a ambição pessoal de um político que fica pulando de um lado para o outro e fica mudando de opinião". Solange lembrou que é deputada federal desde o ano passado e diz que nesse período, em Brasília, vem mantendo bom relacionamento com todos. Porém, a candidata afirmou que a união entre as diferentes esferas de governo em defesa dos interesses da cidade "não é um campeonato de fofuras".

Solange Amaral ainda afirmou que a gestão do prefeito Cesar Maia não é acusada de escândalos financeiros. "Aqui não tem Mensalão, aqui não tem cartão corporativo", disse, referindo-se aos escândalos que envolveram o governo federal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG