adoraria apoio de Lula - Brasil - iG" /

Sabatina Estadão: Paes diz que adoraria apoio de Lula

O candidato a prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB), que foi um dos mais atuantes parlamentares da oposição ao governo federal na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios, quando era deputado federal do PSDB, disse hoje em sabatina ao Grupo Estado que adoraria, ter o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um segundo turno. Tenho certeza de que o presidente Lula vai manter posição eqüidistante, disse Paes, sobre o primeiro turno.

Agência Estado |

Ele minimizou o fato de sua trajetória política ter sido marcada pela mudança de partido. Paes começou a se projetar como subprefeito da Barra e de Jacarepaguá na primeira gestão de Cesar Maia na Prefeitura do Rio. Diz hoje ter relação de respeito com Maia. "A minha crítica é política. A Prefeitura não vai bem", disse. "Fui um bom subprefeito em uma administração que revolucionou a cidade e fui um deputado que combateu a corrupção."

Paes ressaltou várias vezes, durante a sabatina, sua intenção de atuar como prefeito em colaboração com os governos estadual e federal e afirmou que fez a primeira parceria do governo Sérgio Cabral no Rio com o governo Lula quando era secretário estadual de Turismo, Lazer e Esportes. De acordo com ele, a parceria foi fundamental para a realização dos Jogos Pan-Americanos. "O Pan estava fadado ao fracasso", afirmou. "Governador não é parlamentar e prefeito também não deve ser. A gente não deve ter vergonha de pedir ajuda. A prefeitura precisa ter ajuda do governo estadual e do governo federal ", disse

Segundo Paes, o governo Lula tem sido bom. "Acho que o País melhorou", disse. Ele considera que o Brasil amadureceu politicamente e argumenta que há continuidade de políticas públicas. Ele destacou, ainda, que o governo Lula deu continuidade à política de combate à inflação, promovida pelo governo Fernando Henrique Cardoso, e também consolidou e renovou políticas sociais iniciadas na gestão FHC, com o Bolsa Família.

Royalties

Paes defendeu mudança na aplicação de recursos dos royalties de petróleo "desde que não mexam em recursos para o Rio de Janeiro". Ele se mostrou favorável ao investimento dos recursos em políticas públicas sustentáveis, principalmente em educação, como já defendeu recentemente o presidente Lula. Segundo Paes, "se o pré-sal for isso tudo", haveria condições de fazer uma revolução pela educação. Ele prometeu que, se eleito, será um prefeito atuante contra a redistribuição geográfica dos royalties de petróleo. "O Rio de Janeiro não pode ter seus recursos perdidos", disse ele.

O Grupo Estado está realizando uma série de sabatinas com os candidatos a prefeito do Rio de Janeiro, sempre de 11h às 13h. A série está sendo realizada na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Já foram sabatinados os candidatos Marcelo Crivella (PRB) e Alessandro Molon (PT). Amanhã será a vez de Fernando Gabeira (PV). De quarta a sexta-feira, participarão Solange Amaral (DEM), Chico Alencar (PSOL) e Jandira Feghali (PC do B).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG