Sabatina Estadão: Alckmin rejeita fazer pedágio urbano

O candidato do PSDB à Prefeitura da capital paulista, Geraldo Alckmin, afirmou que não pretende implantar o pedágio urbano na cidade para resolver os problemas do trânsito caso seja eleito. Em sabatina promovida hoje pelo Grupo Estado , o tucano disse que sua opção para a melhorar o caos no trânsito será o investimento no transporte de alta capacidade, como ônibus.

Agência Estado |

E propôs a criação de corredores de ônibus com ultrapassagem e a instalação de semáforos inteligentes.

Sem citar a atual administração do adversário nesta campanha eleitoral, o prefeito Gilberto Kassab (DEM), o tucano disse que os atuais corredores de ônibus não têm ultrapassagem, o que acaba prejudicando o fluxo do trânsito."Vamos fazer o ônibus andar", citou, destacando que estudou a questão, principalmente com os bons exemplos ocorridos nas cidades de Curitiba e Bogotá.

Na área da saúde, o candidato tucano não descartou que possa distribuir, pelo sistema municipal de saúde, a pílula do dia seguinte. Porém, destacou que é favorável a uma política de prevenção para evitar a chamada gravidez indesejada. O candidato disse que "governar é escolher" e, com base neste princípio, disse que "uma de suas prioridades é investir na capacitação das pessoas", citando as escolas técnicas, e realizar parcerias com os governos estadual e federal. Ele defendeu também a abertura das escolas municipais nos finais de semana com educadores.

Alckmin afirmou também que se eleito não vai fazer loteamento nas subprefeituras e também não vai permitir que os vereadores comandem essas áreas, numa crítica indireta à atual e às administrações anteriores. Ele disse que é favorável à descentralização para a escolha dos subprefeitos. "Eles serão escolhidos pela competência, qualificação e vínculo com a região. Vereador não vai comandar subprefeitura, não vai haver loteamento. Vou governar nas 31 subprefeituras e nos 96 distritos de São Paulo", disse.

Durante a sabatina, o tucano foi questionado sobre a proximidade de alguns vereadores de seu partido com o DEM do prefeito e candidato à reeleição, Gilberto Kassab. "Façam um debate com eles (vereadores) e perguntem a eles", limitou-se a dizer. Questionado se a atual administração municipal é tucana, disse que foi o PSDB quem venceu as eleições municipais de 2004. "Estamos discutindo os próximos quatro anos para São Paulo e não o passado, vamos olhar para a frente", afirmou.

Amadurecimento

Alckmin disse que pretende montar a melhor equipe, caso seja eleito. "Governo é para servir aos cidadãos e não aos governantes", destacou. E disse que aprendeu muito em todos esses anos em que esteve à frente do governo do Estado e também nas derrotas eleitorais sofridas em 2000 (quando não foi ao segundo turno das eleições municipais que elegeram a petista Marta Suplicy) e em 2006, quando foi ao segundo turno mas foi derrotado pelo presidente Lula, que disputou a reeleição. "Amadureci muito", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG