Paris, 17 dez (EFE).- A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) pediu hoje que seja investigado rapidamente o assassinato de José Givonaldo Vieira, proprietário da Rádio Bezerros, que foi baleado na segunda-feira, na cidade de Bezerros (PE), perto de Recife.

"Nenhum elemento permite, por enquanto, vincular este crime com as atividades de Vieira", declarou a RSF em comunicado, no qual ressaltou que a política não pode ser excluída da investigação, "levando em conta a influência sobre a vida local que tinha este diretor de um meio de comunicação".

A RSF lembrou que o nordeste do Brasil continua sendo uma "zona de risco para a imprensa".

"Esperamos que a mobilização pessoal neste caso do governador do estado de Pernambuco, Eduardo Campos, possibilite um rápido progresso da investigação", acrescenta o comunicado.

O assassinato de Vieira, pai de dois filhos, "apresenta todas as características de uma execução ordenada", acrescentou a RSF, que insinuou que o jornalista poderia ter "incomodado alguns políticos locais", já que dirigia um programa de crítica à Administração municipal. EFE jaf/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.