As 2,7 toneladas da droga representam a maior quantia já descoberta no Estado desde 1994

Divulgação/Polícia Federal
Parte da maconha apreendida pela Polícia Federal no Rio Grande do Sul
As 2,7 toneladas de maconha encontradas neste sábado, pela Polícia Federal no Rio Grande Sul, representam a maior quantidade de droga apreendida pela instituição no Estado desde 1994. A apreensão ocorreu uma semana depois de a Polícia Civil ter descoberto 1,5 tonelada da droga com outra quadrilha de traficantes. As operações, no entanto, não tiveram relação entre si.

A apreensão da Polícia Federal aconteceu no início da manhã de sábado. As 2,698 toneladas de maconha foram encontradas em um galpão de uma fazenda no interior do município de Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre.

Segundo a polícia, a droga entrou pelo Brasil via Paraguai, vindo de Mato Grosso do Sul para ser distribuída no Rio Grande do Sul. Três pessoas que estavam na fazenda foram presas em flagrante. Os presos foram levados à Superintendência da Polícia Federal, em Porto Alegre, e encaminhados ao sistema prisional. A Polícia Federal segue investigando para identificar outros envolvidos.

De acordo com a Polícia Federal, a maior apreensão de maconha já realizada pela instituição aconteceu em 1994, quando foram apreendidas 3,9 toneladas da droga. Em 2005, outra operação havia descoberto 2,1 toneladas de maconha.

A apreensão deste sábado ocorre uma semana depois de a Polícia Civil gaúcha ter encontrado 1,5 tonelada de maconha em um sítio no interior de Carlos Barbosa, na Serra Gaúcha. A apreensão foi uma das maiores da instituição no Estado. A droga vinha do Mato Grosso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.