Padre é assassinado com golpes no rosto no Rio Grande do Sul

A Polícia Civil trabalha para identificar o jovem de 20 anos que teria sido a última pessoa a estar com a vítima

Daniel Cassol, iG Rio Grande do Sul | 17/05/2011 18:20

Compartilhar:

Depois de encontrar o corpo de um padre em um sítio no interior de Brochier, pequena cidade com 4,6 mil habitantes a 90 quilômetros de Porto Alegre, a Polícia Civil trabalha para identificar o jovem de 20 anos que teria sido a última pessoa a estar com a vítima. O padre fpo morto a golpes no rosto.

Foto: Reprodução Google Maps Ampliar

Brochier, cidade de 4,6 mil habitantes, fica a 90 quilômetros de Porto Alegre

O padre Jacinto Allebrandt, 57 anos, era considerado desaparecido há dois dias. A Polícia Civil encontrou seu corpo na tarde desta segunda-feira. Enrolado em um carpete, o corpo estava parcialmente enterrado a poucos metros da casa do padre, em um sítio no interior de Brochier.

A principal suspeita recai sobre um jovem de 20 anos, a última pessoa a ser vista em companhia do padre, na noite de quarta-feira. A Polícia Civil ainda busca identificar e localizar o rapaz, que seria amigo pessoal de Allebrandt.

“Não se sabe o paradeiro, sequer a identidade exatamente. Temos a descrição do rapaz, mas ainda não conseguimos identificar”, afirma o delegado Ciríaco da Costa Caetano Filho, titular da 1ª Delegacia de Polícia Regional, em Montenegro. O delegado diz que a prioridade nas investigações é encontrar o rapaz, que ainda não é declarado suspeito pela polícia.

“Ainda não se pode falar. O que há é o interesse em tomar o depoimento dele, porque foi a última pessoa que teve o contato com o padre enquanto ele estava vivo”, destaca o delegado. O rapaz de 20 anos teria fugido da propriedade rural com um Gol do padre, abandonando o veículo um dia depois do suposto crime.

No quarto do padre foram recolhidos um notebook e três celulares. A Polícia Civil também pediu a quebra dos sigilos bancário e telefônico da vítima. Ainda sem o resultado da perícia, o delegado afirma que o padre morreu possivelmente a golpes no rosto. “O que existe uma agressão violenta, pela aparência, que destruiu a face. Foi um instrumento contundente, mais de uma pancada, com grande dano na face. Isso é visível”, diz Ciríaco.

Allebrandt estava afastado da Igreja desde dezembro do ano passado, sem motivo informado. Segundo a polícia, uma advogada pessoal informou que o padre havia sofrido ameaças. Para os investigadores, ambos os fatos são antigos e secundários em relação à causa do crime.

    Notícias Relacionadas



    Ver de novo