Merendeira foragida deve se apresentar segunda-feira, diz polícia

A merendeira teve a prisão preventiva decretada na sexta-feira (5). Ela confessa ter envenenado o almoço da escola em que trabalha

iG São Paulo |

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) do Rio Grande do Sul afirma que a merendeira de 23 anos que confessou ter colocado veneno para rato no almoço de alunos, professores e funcionários de uma escola continua foragida, mas deve se apresentar segunda-feira (8).

Na noite de sexta-feira (5), o juiz Léo Pietrowski do Tribunal de Justiça do Estado decretou a prisão preventiva da mulher. A polícia cumpriu mandado de busca no sábado (6), mas não a encontrou.

A merendeira, que trabalha no colégio de Porto Alegre há três semanas, alegou problemas psicológicos e não sabe porque colocou o veneno na panela. Segundo a polícia, 39 pessoas, inclusive a merendeira, comeram a refeição envenenada e precisaram ser atendidos em postos de saúde da Capital com sintomas de náusea, dores de barriga e cabeça.

A escola serviu a refeição no almoço e ninguém notou a presença da substância. A polícia foi acionada depois de pessoas apresentarem os sintomas de envenenamento. Parte dos alunos e professores foi socorrida em hospitais da região e não há registro de pessoas em estado grave.

    Leia tudo sobre: veneno para ratomerendaporto alegre

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG