Justiça decreta prisão de merendeira que envenenou alunos

Mulher confessou que colocou veneno para rato no almoço de alunos e professores de uma escola de Porto Alegre

AE |

selo

O juiz Léo Pietrowski, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, decretou no final da noite de sexta-feira (5) a prisão preventiva de uma merendeira, de 23 anos.

A mulher confessou que colocou veneno para rato no almoço de alunos e professores de uma escola de Porto Alegre, na quinta-feira (4). No total, 22 alunos e 14 professores passaram mal após comerem estrogonofe com veneno de rato misturado .

A escola serviu a refeição no almoço e ninguém notou a presença da substância. A polícia foi acionada depois que alunos e funcionários do colégio tiveram sintomas de envenenamento, como náuseas, vômito e dor de barriga.

Parte dos alunos e professores foi socorrida em hospitais da região. Não há registro de pessoas em estado grave. A cozinha da escola passou por perícia e o alimento servido no almoço foi recolhido para análise.

    Leia tudo sobre: venenoratomerendaescola

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG