Governo gaúcho cria comissão para decidir se bane língua inglesa

Assembleia aprovou projeto que determina a tradução para o português de expressões estrangeiras. Decisão será de Tarso Genro

Daniel Cassol, iG Rio Grande do Sul |

Depois da repercussão - e das piadas - com o projeto de lei do deputado estadual Raul Carrion (PC do B), que determina a tradução para o português de expressões estrangeiras, o governo do Rio Grande do Sul resolveu colocar a proposta em modo de espera. Sem querer se indispor com o aliado - e ao mesmo tempo dizendo ver méritos na proposta - o governador Tarso Genro (PT) decidiu convocar uma comissão de especialistas e deve promover até mesmo uma audiência pública para discutir o tema.

Divulgação
Raul Carrion, deputado estadual do Rio Grande do Sul pelo PC do B
O projeto foi aprovado pela Assembleia gaúcha no último dia 19. Pela proposta, devem ser traduzidas para o português as expressões estrangeiras, exceto nomes próprios, que constam em documentos oficiais e em materiais de propaganda e publicidade, sempre que houver o equivalente em português e a palavra não for dicionarizada. “Esse projeto busca resguardar a nossa língua dos abusos, da proliferação de termos de outras línguas sem necessidade”, disse ao iG na semana passada o deputado Raul Carrion.

A decisão foi parar nas mãos de Tarso Genro, que nos próximos 30 dias deveria sancionar ou vetar o projeto de lei. No entanto, o governador gaúcho decidiu abrir uma discussão pública para apresentar uma proposta alternativa, de “defesa do idioma”.

O governador determinou que as secretarias da Cultura, Educação e do Assessoramento Superior coordenem a discussão. Segundo o secretário da Cultura, Luiz Antônio de Assis Brasil, o governo começa nesta a terça a convidar especialistas na área para a audiência pública que será realizada no Palácio Piratini. “Vamos estabelecer um debate público sobre o assunto. Vamos começar a ver quem são os protagonistas da discussão e encaminhar um debate com a comunidade, especialmente aquela relacionada às questões da língua”, afirma Assis Brasil.

Escritor consagrado, o secretário da Cultura diz que ainda é cedo para tomar uma posição sobre o tema. “Penso que nós temos que discutir esse assunto. Tenho a impressão de que o assunto ainda é cru para termos uma posição. Vamos ter que ver como é a lei, qual o alcance dela. Com isso, vamos tomar uma posição que será de governo, e minha posição será a do governo”, esclarece.

A audiência ainda não tem data marcada. Procurado pela reportagem, o deputado Raul Carrion não pôde atender, já que se encontra em missão da Assembleia Legislativa fora do Brasil.

    Leia tudo sobre: raul carrionrio grande do sulinglêstarso genro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG