Cerca de 2 mil pessoas participaram da manifestação. Motorista que atropelou ciclistas vai responder por tentativa de homicídio

Ciclistas participam de ato em solidariedade aos atropelados na última sexta
AE
Ciclistas participam de ato em solidariedade aos atropelados na última sexta
Cerca de 2 mil ciclistas participaram de um protesto nesta terça-feira pelas ruas de Porto Alegre em solidariedade aos ciclistas atropelados na última sexta-feira, na rua José do Patrocínio, no bairro Cidade Baixa, na capital gaúcha.

Os integrantes do grupo Massa Crítica, que defende o uso da bicicleta, foram recebidos pelo secretário de governança da cidade, César Busatto.

A manifestação começou por volta das 19h. No cruzamento das ruas José do Patrocínio e Luís Afonso, onde aconteceu o atropelamento, os ciclistas deitaram na rua e gritaram palavras de ordem. Depois disso, eles foram até a frente da prefeitura de Porto Alegre e cobraram a presença do prefeito José Fortunati.

Depois de contatos feitos por vereadores que acompanharam a manifestação, o secretário César Busatto apareceu para se reunir com os manifestantes. Eles cobraram a adoção de medidas imediatas para os ciclistas, como a implantação de ciclofaixas em algumas ruas e a liberação dos corredores de ônibus para as bicicletas nos finais de semana.

Busatto sugeriu a realização de uma reunião entre integrantes do Massa Crítica e técnicos da Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC) para discutir as propostas. “Qualquer decisão tem que passar pelo crivo dos técnicos da EPTC”, destacou.

O bancário Ricardo Neis, que atropelou e feriu os ciclistas, será indiciado por tentativa de homicídio doloso duplamente qualificado , por motivo fútil e redução de chances de defesa das vítimas. Nesta terça-feira, Neis buscou atendimento em uma clínica psiquiátrica .

Na rua José do Patrocínio, ciclistas deitaram e gritaram palavras de ordem
AE
Na rua José do Patrocínio, ciclistas deitaram e gritaram palavras de ordem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.