Após chuvas, governo dá 4% do que São Lourenço do Sul precisa

Ministério da Integração Nacional diz que vai liberar até R$ 15 milhões para cidade gaúcha, que estima perdas de R$ 400 milhões

Daniel Cassol, iG Rio Grande do Sul |

Após sobrevoar São Lourenço do Sul e se reunir com as autoridades locais, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, anunciou nesta quarta o repasse de, no máximo, R$ 15 milhões para a recuperação do município gaúcho, atingido por uma enchente no dia 9. O valor equivale a cerca de 4% do valor estimado para os prejuízos na cidade, que ainda deve receber recursos de outras fontes, como o governo do Rio Grande do Sul.

AE
Vista aérea da cidade de São Lourenço do Sul durante um dos dias de alagamento

A chuva afetou cerca de 60% do território do município, localizado às margens da Lagoa dos Patos, a 200 quilômetros de Porto Alegre, depois que o nível do rio São Lourenço se elevou em até três metros em poucas horas. Foram registradas oito mortes em decorrência da enchente.

Um relatório entregue pela prefeitura ao ministro avalia em R$ 165 milhões os prejuízos na infraestrutura pública. Contando os danos em propriedades privadas, a estimativa é de que o valor chegue a R$ 400 milhões, equivalente a um Produto Interno Bruto (PIB) do município. Cerca de 15 mil pessoas foram afetadas de alguma forma com a inundação.

Os recursos do ministério da Integração Nacional são destinados somente a cobrir perdas em infraestrutura, como ruas, redes de água e esgoto, energia, telefonia, escolas e postos de saúde. O repasse deve ocorrer nos próximos 10 dias, depois da análise do relatório e a homologação do decreto de calamidade pública.

"Estamos fazendo uma avaliação conjunta dos danos e acredito que até esta sexta teremos cumprido todas as formalidades legais para a definição e liberação dos valores, na próxima semana", afirmou o ministro. O governo estadual já havia anunciado a abertura de uma linha de crédito no Banrisul, no valor de R$ 50 milhões, para pessoas físicas e microempresários.

Além da recuperação da cidade, outro tema pendente após a enxurrada diz respeito à liberação da BR 116, que liga Porto Alegre ao porto de Rio Grande e é importante via de escoamento da produção gaúcha. Nesta quarta, a concessionária Ecosul informou que prosseguem os trabalhos de recuperação na cabeceira da ponte sobre um arroio no km 477. O tráfego está em meia pista no local.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG