Categoria rejeita proposta de empresas em audiência no TRT, mas decide voltar a circular em estado de greve

Motoristas e cobradores de ônibus de Porto Alegre voltaram ao trabalho nesta terça-feira (11) após 15 dias de paralisação.

Aulas são suspensas devido à greve de ônibus em Porto Alegre

Grevistas pedem reajustes de 14% e manutenção do plano de saúde

Vans escolares viram alternativa nas ruas de Porto Alegre

Transporte público por ônibus foi retomado na manhã desta terça-feira (11)
Anselmo Cunha/PMPA
Transporte público por ônibus foi retomado na manhã desta terça-feira (11)

A categoria rejeitou proposta de empresários apresentada em audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), mas decidiu retomar as atividades em estado de greve, o que indica a possibilidade de novas paralisações.

De acordo com a imprensa local, as empresas aceitaram acabar com o banco de horas que substitui as horas extras e propuseram reajuste de 7,5% nos salários, mas pretendem descontar os dias parados dos grevistas. A proposta foi rejeitada em assembleia dos trabalhodores realizada na segunda-feira (10) à noite. Os funcionários aguardam decisão do TRT sobre o dissídio da categoria, prevista para 17 de fevereiro, para definir os próximos passos do movimento. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.