Polícia indicia funcionárias de escola do Rio Grande do Sul por tortura

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Funcionárias são acusadas de ameaçar crianças com castigos e forçá-las a comer demais ou a passar fome

Agência Estado

Duas funcionárias de uma escola pública do município de Monte Alegre dos Campos (RS) foram indiciadas pela prática de tortura contra crianças em inquérito que a Polícia Civil de Vacaria encaminhou à Justiça nesta quarta-feira.

Leia também: Juíza de São Paulo condena 8 professoras por bater em alunos

Em caso de condenação, as servidoras ficarão sujeitas a penas que podem chegar a oito anos de reclusão. Também citada, a diretora poderá responder por omissão. Nesse caso, eventual condenação prevê detenção de até quatro anos.

Durante os seis meses de investigação, a equipe do delegado Flademir Paulino de Andrade ouviu cerca de 30 testemunhas e concluiu que as crianças sofriam humilhações, ameaças e castigos em local escuro, além de serem forçadas a comer demais ou a passarem fome. Uma das funcionárias teria colocado uma mariposa dentro da blusa de um aluno para que ele "parasse de incomodar".

Leia tudo sobre: torturacrimerio grande do sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas