Pedro Falcão, de 25 anos, estava hospitalizado em Porto Alegre e morreu no sábado. Ele permaneceu internado 34 dias e não resistiu aos ferimentos renais e pulmonares

Morreu neste sábado em Porto Alegre a 240ª vítima do incêndio na boate Kiss, ocorrido em janeiro em Santa Maria (RS). Pedro Falcão Pinheiro tinha 25 anos e estava internado na capital gaúcha, no Hospital Cristo Redentor, que confirmou a morte ocorrida no final da manhã.

Primeiro paciente transferido de Santa Maria para Porto Alegre no domingo do incêndio, ele permaneceu os 34 dias da internação na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Cristo Redentor e não resistiu às complicações renais e pulmonares decorrentes de queimaduras severas e da inalação de gases tóxicos produzidos pelo incêndio.

Veja também: a cobertura completa da tragédia em Santa Maria

Natural de Santana do Livramento, Pinheiro estudou no Centro Universitário Franciscano (Unifra) e trabalhava na América Latina Logística, segundo informações divulgadas por ele mesmo na página que mantinha no Facebook.

Na sexta-feira, os dois sócios da boate e dois músicos, que já estavam em prisão temporária, tiveram prisão preventiva decretada . A Polícia Civil ainda não concluiu o inquérito da tragédia na cidade gaúcha.

Veja na galeria as vítimas do incêndio na boate Kiss: 

O incêndio na boate Kiss começou por volta das 3h de 27 de janeiro quando, segundo a polícia, faíscas de um artefato pirotécnico acionado por um integrante da banda Gurizada Fandangueira, que tocava no local, entraram em contato com o revestimento acústico que estava no teto da casa.

A fumaça da queima do material liberou um gás tóxico  que provocou a maioria das 240 mortes por asfixia. Um laudo técnico mostrou, no corpo das vítimas, a presença de cianeto, que teria sido liberado com a queima da espuma. Ainda há 21 internados em hospitais de Santa Maria e Porto Alegre.


(Com informações da Reuters e AE) 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.