Associação formada por pessoas ligadas à área jurídica ajuizou uma ação civil na Comarca de Santa Maria contra os donos da boate, prefeitura e integrantes da Gurizada Fandangueira

Agência Estado

A Associação Nacional para Exigência do Cumprimento das Obrigações Legais (Anecol), com sede em São Paulo, ajuizou uma ação civil pública na Comarca de Santa Maria (RS) pedindo que os proprietários da boate Kiss, os integrantes da banda Gurizada Fandangueira e a prefeitura local sejam condenados a pagar R$ 3 milhões à família de cada vítima da tragédia ocorrida na casa noturna no dia 27 de janeiro e R$ 300 mil a cada um dos feridos, pelos abalos morais que sofreram.

Leia também:
Parentes de vítimas da Boate Kiss querem associação para reivindicar direitos
Confira a cobertura do iG sobre a tragédia de Santa Maria
Galeria: Saiba quem são as vítimas do incêndio na boate Kiss

"Esses valores não devolvem vidas, mas são razoáveis para as famílias sentirem que a justiça foi feita", afirma o advogado Walter Euler Martins, da Anecol. A ação foi encaminhada à Justiça no dia 4 de fevereiro. Segundo Martins, a entidade é formada por pessoas ligadas à área jurídica e tem como objetivo defender, divulgar, promover e fomentar informações para assegurar o cumprimento de obrigações legais.

O número de pacientes internados com ferimentos por causa do incêndio na boate Kiss caiu de 42 na quarta-feira (13) para 37 nesta quinta-feira. Entre os cinco que tiveram alta estavam dois internados em Canoas e um em Caxias do Sul, cidades que deixaram de ter pacientes da tragédia. Os 37 internados estão em seis hospitais de Porto Alegre e dois em Santa Maria. Oito deles dependem ainda de respiração mecânica para respirar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.