Polícia faz buscas na casa de músicos de banda em Santa Maria

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ação policial cumpre mandados de busca e apreensão na casa dos integrantes do grupo musical Gurizada Fandangueira, que tocava na noite do incêndio na boate Kiss

Agência Estado

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul cumpre nesta quarta-feira (06) cinco mandados de busca e apreensão na casa dos integrantes do grupo musical Gurizada Fandangueira em Santa Maria e Mata. O objetivo da coleta de material é verificar se o conjunto usava pirotecnia em suas apresentações antes do show que fez na boate Kiss, na madrugada de 27 de janeiro.

Leia também: 
Sócio da Kiss é levado para penitenciária
Após vistoria em boate, Crea/RS cobra consolidação das leis contra incêndio
Espuma usada na Kiss foi comprada em loja de colchões, diz comerciante

Vinícius Costa/Futura Press
Flores e cartazes com mensagens de familiares e amigos deixados na frente da boate Kiss

Naquele domingo, segundo depoimento de testemunhas, a fagulha de um artefato acionado no palco pela banda atingiu o revestimento acústico do teto, provocando um incêndio que matou mais de 230 pessoas. O conteúdo das peças apreendidas não foi divulgado pelos policiais.

Desde o dia 28 de janeiro, dois integrantes do Gurizada Fandangueira - o vocalista Marcelo de Jesus dos Santos e o produtor musical Augusto Bonilha Leão - estão presos, assim como os dois sócios da Kiss, Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann.

Mais: Casal que escapou de incêndio na Kiss morre em acidente de carro no Paraná

Spohr, que permanecia internado em um hospital de Cruz Alta sob custódia da polícia, teve alta na noite de terça-feira e foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Ijuí. Todos ficarão na prisão por 30 dias, período em que a polícia espera concluir o inquérito e apontar os responsáveis pela tragédia.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas