Elissandro Spohr recebeu alta de hospital nesta terça-feira e foi levado para a Penitenciária Modulada de Ijuí, a 177 quilômetros de Santa Maria, onde vai cumprir prisão temporária

Agência Estado

Um dos proprietários da boate Kiss, Elissandro Spohr, o Kiko, recebeu alta nesta terça-feira (05) da clínica onde estava internado em Cruz Alta. Ele foi transferido para a Penitenciária Modulada de Ijuí, a 177 quilômetros de Santa Maria, onde deve cumprir a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. Kiko não queria cumprir em Santa Maria a prisão temporária.

Leia mais:
Após vistoria em boate, Crea/RS cobra consolidação das leis contra incêndio
Espuma usada na Kiss foi comprada em loja de colchões, diz comerciante

Spohr foi internado no Hospital Santa Lúcia, na cidade de Cruz Alta, a cerca de 130 km de Santa Maria, no mesmo dia que ocorreu o incêndio na boate Kiss, que deixou 237 mortos na madrugada do dia 27 de janeiro. Desde então, ele está sendo vigiado por agentes e já foi algemado em uma das laterais da cama hospitalar após uma tentativa de suicídio .

Mais: Casal que escapou de incêndio na Kiss morre em acidente de carro no Paraná

Técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) passaram quatro horas nesta segunda-feira entre os escombros da boate Kiss para analisar e recolher mais materiais que possam ajudar a esclarecer as causas do desastre.

A equipe vasculhou o que sobrou do palco em busca de restos do artefato usado para o show pirotécnico que deu início ao fogo, durante uma das músicas da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava quando o fogo começou.

A suspeita é de que o vocalista acendeu um sinalizador e as chamas atingiram o teto da boate. Peritos não comentaram o resultado da busca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.