Prefeito já havia afirmado que toda a documentação da boate perante a prefeitura estava regular e que o alvará de funcionamento foi concedido após uma vistoria dos bombeiros

Estadão Conteúdo

Agência Estado

A Prefeitura de Santa Maria informou que encaminhará, ainda nesta terça-feira (29), à Polícia Civil os documentos da administração municipal sobre o funcionamento da boate Kiss, que pegou fogo na madrugada de domingo (28) deixando 234 mortos .

Infográfico: Veja como aconteceu o incêndio na boate em Santa Maria
Saiba quem são as vítimas do incêndio em boate de Santa Maria

Fachada da boate Kiss, em Santa Maria (RS), após o incêndio que matou mais de 230 pessoas
Vinícius Costa/Futura Press
Fachada da boate Kiss, em Santa Maria (RS), após o incêndio que matou mais de 230 pessoas

O prefeito Cezar Schirmer tem afirmado que toda a documentação da boate perante a prefeitura estava regular, e que o alvará de funcionamento, concedido à época da abertura da casa era regular, e só foi liberado após a vistoria do Corpo de Bombeiros.

Segurança: Bombeiros fazem pente fino em casas noturnas em São Paulo

Na manhã de segunda-feira (28), quando estava no Centro Desportivo Municipal, o prefeito chegou a afirmar que desconhecia restrições ao material utilizado no revestimento acústico da boate.

"Os bombeiros deram atestado, a prefeitura só aprova qualquer estabelecimento se tiver o alvará dos bombeiros. Bom, se o material era o certo ou não era certo, aí é uma questão de natureza técnica e não nos cabe opinar. Há um atestado dos bombeiros, de regularidade", disse o prefeito.

A lei municipal de Santa Maria vetava o uso da espuma inflamável, que libera gases tóxicos, como revestimento para esse tipo de ambiente.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.