Bandidos que assaltaram fábrica de joias no Rio Grande do Sul estão foragidos

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Homens fizeram novo refém nesta quarta-feira em Bento Gonçalves, que foi liberado na região de São Vendelino

Agência Estado

Wilson Cardoso/Brigada Militar
Policiais prendem criminosos após assalto a fábrica de joias em Cotiporã, próxima a Porto Alegre

A polícia do Rio Grande do Sul informou que os bandidos que assaltaram a fábrica de joias em Cotiporã, na madrugada do domingo (30), conseguiram fugir por volta das 2 horas da manhã desta quarta-feira. Eles teriam invadido uma casa no interior de Bento Gonçalves, também na Serra Gaúcha, feito um novo refém e fugido em carros da família que teve a casa invadida. O refém foi libertado na região de São Vendelino, quando o bando recebeu ajuda para seguir a fuga. A polícia trabalha com a hipótese de não haver mais nenhum bandido escondido na mata.

Na madrugada de domingo (30), o bando de assaltantes, liderado por Elisandro Falcão, foragido número um do Estado e que morreu durante confronto com a polícia, explodiu a porta de entrada de uma fábrica de joias em Cotiporã. Durante a entrada na fábrica eles usaram moradores da região, capturados minutos antes, como escudos humanos. A polícia, que seguia pistas de Falcão e fora informada pela Polícia Federal da possibilidade de uma ação com explosivos, tinha barreiras montadas para evitar a fuga após o ataque.

Houve confronto entre os assaltantes e a polícia e na troca de tiros três bandidos foram mortos, entre eles Elisandro Falcão. Nove pessoas foram feitas reféns durante todo o domingo, sendo liberadas pelos bandidos apenas pouco antes das 23 horas daquele dia. Mesmo com a libertação dos reféns, a polícia gaúcha seguiu com o cerco na região serrana, em busca dos bandidos.

Leia tudo sobre: cotiporãassaltofábrica de joiasrio grande do sul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas