Polícia resgata reféns de assalto a fábrica de joias no Rio Grande do Sul

Moradores que foram rendidos pelos bandidos durante ação em Cotiporã foram abandonados na região de mata após o ataque; quadrilha continua foragida

iG São Paulo | - Atualizada às

A polícia do Rio Grande do Sul conseguiu libertar os sete reféns do assalto a uma fábrica de joias no município de Cotiporã, na serra gaúcha, a 150 km de Porto Alegre. O resgate das vítimas teria ocorrido por volta das 23h deste domingo e todos estão bem. Ainda não há notícias sobre o paradeiro dos bandidos. As informações são do QG da polícia instalado no município.

O caso:  Ladrões de fábrica de joias no RS são fugitivos do semiaberto

O comandante da operação, o capitão da Brigada Militar Juliano Almeida disse que os reféns foram abandonados na mata logo após o ataque, e foram orientados a não fazer barulho, para que os bandidos pudessem fugir. Segundo a polícia, pelo menos dois assaltantes eram os responsáveis pelos reféns. .

Wilson Cardoso/Brigada Militar
Policiais prendem criminosos após assalto a fábrica de joias em Cotiporã, próxima a Porto Alegre

A prioridade da ação policial era resgatar as vítimas com vida, orientação dada inclusive pelo governador do Estado, Tarso Genro, em entrevista no final da manhã deste domingo.

Buscas aos assaltantes

Os criminosos ainda não foram encontrados e a polícia do Estado afirmou que seguirão com as buscas. A operação seguiria durante a madrugada e na segunda-feira, inclusive com as barreiras nas estradas. A avaliação é de que os bandidos estejam sem carro e sem condições de se deslocar na mata da região, o que pode facilitar o trabalho policial.

Entenda:  Sete são mantidos reféns após tentativa de assalto a fábrica de joias no RS

O crime contra a fábrica ocorreu às 2h da madrugada de ontem. Ao serem flagrados pela Polícia Militar, a quadrilha fugiu para um matagal com os reféns, utilizados como escudo humano. Outros reféns foram libertados durante a ação da polícia, mas os bandidos invadiram uma casa e renderram outras sete pessoas de uma mesma família, incluindo uma criança.

Houve confronto com a polícia durante a fuga, foram mortos três assaltantes. Entre os mortos, está o foragido número um do Estado, Elisandro Falcão. 

Já identificados

A Brigada Militar do RS já identificou os nomes dos criminosos que estão foragidos. De acordo com o coronel Altair de Freitas Cunha, subcomandante da Brigada, os assaltantes fugiram no sábado de um presídio onde cumpriam pena em regime semiaberto. Os nomes não foram divulgados para não atrapalhar as investigações.

“São três ou quatro homens, todos fugitivos do semiaberto. Um deles é irmão de um dos mortos”, disse o coronel. Segundo ele, mais de 100 homens da Brigada vasculham a região do matagal próximo à fábrica assaltada com ajuda de um barco e um helicóptero. Até agora não foi encontrado nenhum sinal da presença dos fugitivos.

*com reportagem de Ricardo Galhardo e AE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG