Acusado de matar mulher e filho fica calado em depoimento no RS

Delegado afirmou que acusado estava "abatido e demonstrando arrependimento" no hospital. "Temos convicção absoluta que ele cometeu o crime e agiu sozinho"

iG São Paulo | - Atualizada às

Arquivo pessoal
Márcia Calixto e o filho Matheus

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul ouviu nesta manhã o bioquímico Ênio Carnetti, de 46 anos, o principal suspeito de matar Márcia Calixto Carnetti, de 39 anos, e o filho Matheus Carnetti, de 5 . Internado desde o ocorrido, Carnetti foi interrogado no Hospital de Pronto-Socorro de Porto Alegre, por volta das 11h, pelo delegado Cléber de Lima, responsável pelas investigações.

O caso: Corpos de mãe e filho mortos a facadas são enterrados

O delegado informou Ênio Carnetti, visivelmente abatido e demonstrando arrependimento, estava acompanhado por uma advogada. "Ele foi orientado a ficar em silêncio e responder em juízo. Respeitamos esse direito", disse. Lima acredita que o suspeito deve receber alta nos próximos dias . Carnetti foi interrogado durante um hora na enfermaria oito.

"A motivação do crime foi o ciúmes da esposa Márcia. Temos convicção absoluta que ele cometeu o crime e agiu sozinho", disse Lima ao iG . O próximo passo, segundo o delegado, é concluir o inquérito com os resultados da perícia, que devem sair nos próximos 20 dias.

Igor Carrasco/Agência RBS
Um dos bilhetes deixado pelo principal suspeito de ter assassinado mulher e filho, em Porto Alegre

Para o delegado, assim que receber alta, Carnetti deve ser levado ao Presído Central, na capital gaúcha. Porém, Lima não descarta a possibilidade da defesa entrar com uma medida para que Carnetti seja levado até o Instituto Psiquiátrico Forense, devido ao pensamento suicida do acusado. 

Crime

O marido de Márcia teria descoberto uma suposta traição após instalar um software no computador de Márcia e conseguir a senha de seu e-mail. Ele ainda imprimiu conversas trocadas entre a mulher e um suposto amante.

Leia também: Em bilhete, suspeito diz que traição terminaria em tragédia

O suspeito foi encontrado ferido após uma tentativa de suicídio. Resgatado por pescadores, ele teria pulado de uma ponte da BR-290, proxima à capital gaúcha. Desde quinta-feira (26), Carnetti teve prisão preventida decretada.

Os laudos da perícia ainda não foram concluídos, mas devem confirmar se o autor dos bilhetes (encontrados pela polícia no local do crime) é também o autor dos assassinatos. Para o delegado, nos bilhetes encontrados,  Carnetti parece confessar.

"Os papéis continham explicações sobre o motivo das mortes. Em um estava escrito ‘ela sabia que se colocasse guampa, acabaria em uma tragédia’”, disse Lima, fazendo referência à expressão que significa traição no Rio Grande do Sul.

O crime passional teria sido cometido na terça-feira (24) - data do aniversário de Márcia. Os corpos de Márcia e Matheus foram enterrados na manhã de sexta-feira (28). A cerimônia aconteceu às 11h30, no Cemitério São Miguel e Almas, em Azenha. Cerca de 150 pessoas, entre familiares e conhecidos das vítimas, acompanharam o enterro dos corpos.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG