RS oficializa saída do comandante da Brigada Militar

O coronel Paulo Roberto Mendes vai deixar o comando-geral da Brigada Militar (a Polícia Militar gaúcha) para assumir um posto de juiz do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande do Sul, segundo decisão do governo do Estado, publicada hoje no Diário Oficial. Ele será substituído pelo subcomandante João Carlos Trindade.

Agência Estado |

Pelas regras da corporação, Mendes teria de deixar até o final de dezembro o cargo que ocupou durante pouco menos de seis meses. A cada ano, um quinto dos 24 coronéis com mais de 30 anos de serviço deve sair da ativa para deixar vagas para os mais novos. Quando as aposentadorias espontâneas não preenchem a cota, como neste ano, os mais antigos, como é o caso de Mendes, são obrigados a se retirar.

Apesar de programada, a mudança ocorreu num momento de constrangimento. Uma matéria do jornal Zero Hora de hoje mostrou que a Polícia Federal (PF)ouviu Mendes pedir que o secretário-geral de governo de Canoas, Francisco Fraga, fizesse articulações com pessoas que pudessem influenciar o governo do Estado a garantir sua nomeação para o comando da BM, em abril.

Naquela época, Fraga já estava indiciado por suposta participação no fraude que desviou R$ 44 milhões do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e era investigado pela Operação Solidária, da PF, que apurava irregularidades no fornecimento de merenda escolar em municípios da região metropolitana de Porto Alegre.

Ao comentar o caso, Mendes disse que conhece Fraga e outras autoridades de Canoas desde que trabalhou como comandante do policiamento da região metropolitana e que não vê qualquer irregularidade em manter contatos profissionais com as pessoas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG