feroz , mas justa em relação a Potter, diz editor - Brasil - iG" /

Rowling é feroz , mas justa em relação a Potter, diz editor

Por Ian MacKenzie e Nick Zieminski EDIMBURGO/NOVA YORK (Reuters) - O primeiro editor de J.K. Rowling, que acreditou em Harry Potter depois de várias editoras terem rejeitado o menino mago, descreveu a escritora como feroz, mas justa nas relações de trabalho.

Reuters |

Barry Cunningham, 55, trabalhava na editora britânica Bloomsbury em meados dos anos 1990, quando recebeu um manuscrito de "Harry Potter e a Pedra Filosofal".

"Quando recebi o livro, eu não sabia que todo o mundo no universo já o rejeitara, então o li e adorei", disse Cunningham à Reuters em Edimburgo na quarta-feira.

"O que gostei realmente foi a amizade das crianças, o apoio que davam um ao outro e o fato de conseguirem superar tantas dificuldades. O mundo adulto estava contra eles, e eles se uniram para superar isso."

Cunningham falou na Biblioteca Nacional da Escócia, que está expondo sua cópia de "Os Contos de Beedle, o Bardo", uma de sete cópias manuscritas e ilustradas que Rowling fez de sua nova coletânea de contos de fadas.

Ela deu seis dos exemplares de presente, e o sétimo foi comprado em leilão no ano passado pela Amazon.com por 4 milhões de dólares.

Num evento semelhante nos Estados Unidos, outro exemplar dado a Arthur Levine, co-editor de Harry Potter na editora Scholastic, foi exposto na Biblioteca Pública de Nova York.

O presidente da biblioteca, Paul LeClerc, comentou: "Ela (Rowling) nos mostrou de modo dramático a importância que os livros ainda têm para os leitores, numa era em que alguns questionam o futuro do livro."

Cunningham, frequentemente citado como tendo dito que aconselhou Rowling a procurar outro emprego porque é tão difícil fazer sucesso como autor de livros infantis, disse na quarta-feira que sempre acreditou que "Harry Potter" faria sucesso.

"Sempre achei que as crianças adorariam. Mas, para ser franco, fiquei surpreso pelo fato de tantos adultos também adorarem os livros."

Os sete livros de Harry Potter já venderam mais de 400 milhões de cópias em todo o mundo, e a franquia de filmes baseados neles já arrecadou 4,5 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais. Ainda serão lançados mais três filmes.

Falando sobre como é ser editor de Rowling, Cunningham comentou: "Ela é feroz, ela rebate nossos argumentos. Ela é muito determinada, mas se dispõe a ouvir e ceder quando percebe que não está com a razão."

A fortuna pessoal de J.K. Rowling é estimada em 1 bilhão de dólares.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG