Roubo no BC: cofre achado pela PF não tinha dinheiro

Apenas papéis foram encontrados no cofre apreendido pela Polícia Federal (PF) numa operação em Boa Viagem, a 215 quilômetros de Fortaleza. Na mesma operação, foram presas cinco pessoas acusadas de ligação com o furto milionário ao Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005.

Agência Estado |

Entre os presos estão Geniglei Alves dos Santos , irmã de Antônio Jussivan Alves dos Santos, o "Alemão", condenado a 49 anos e dois meses de prisão por planejar e executar o roubo ao BC.

As diligências na cidade onde nasceu boa parte da quadrilha que levou R$ 164,7 milhões do banco também resultaram na apreensão de dez veículos, cinco motocicletas e R$ 3.600.

Elas dão continuidade à operação "Facção Toupeira", desencadeada desde 8 de agosto de 2005 para investigar o furto ao Banco Central de Fortaleza com o objetivo de identificar os criminosos e recuperar o dinheiro furtado.

As cinco pessoas presas foram ouvidas pela polícia, mas nenhuma delas confessou envolvimento na lavagem do dinheiro. Geniglei teria atuado, segundo investigações da PF, como "secretária" na falsa empresa de onde partiu o túnel por onde os ladrões tiveram acesso à caixa-forte do BC. A irmã de Alemão teve prisão preventiva decretada. As outras quatro pessoas são suspeitas de estarem lavando parte do dinheiro e estão em prisão temporária.

Leia mais sobre: roubo a banco

    Leia tudo sobre: roubo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG