MARANHÃO - A ex-senadora Roseana Sarney (PMDB) tomou posse no governo do Maranhão no início da tarde desta sexta-feira. Roseana vai substituir Jackson Lago (PDT), que teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, segundo sua assessoria, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/04/17/lago+se+recusa+a+deixar+palacio+do+governo+diz+assessoria+5592044.htmlse recusa da deixar o Palácio dos Leões, sua residência oficial e sede do governo.

Antes de tomar posse, Roseana foi diplomada como governadora pelo presidente em exercício do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Estado, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos.

Antes de assumir o governo do Maranhão, Roseana enviou carta de renúncia ao Senado, a qual foi lida nesta manhã pelo senador Heráclito Fortes (DEM-PI). No lugar dela no Senado, irá assumir o suplente Mauro Fecury. Lago deve recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para recuperar seu mandato. Roseana foi derrotada por Lago nas eleições de 2006

Agência Brasil
A nova governadora do Maranhão
A posse ocorre um dia após o julgamento do Tribunal Superior Eleitoral que confirmou a cassação de Jackson Lago (PDT) e seu vice, Luís Carlos Porto.

Lago, que assistiu ao julgamento do TSE pela TV, no Palácio dos Leões, ao lado de aliados, disse que a decisão foi uma "farsa". Nós acabamos de assistir a uma farsa, mas apesar disso é preciso serenidade neste momento, afirmou.

Já Roseana qualificou a decisão que a coloca no comando do Maranhão como justiça. Ela confirmou que já tem equipe montada para assumir o governo.

José Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta sexta-feira que justiça foi feita no Maranhão. Decisão da Justiça é para ser cumprida, e uma grande justiça foi feita, disse.

A expectativa é que, apesar de assumir a vaga, Roseana se licencie nos próximos dias para fazer uma cirurgia.

Cassação

A cassação foi decidida em 4 de março, por cinco votos a dois. Na ocasião, a maioria dos ministros do TSE concluiu que Lago realizou comícios em cidades do interior do Maranhão para assinar convênios liberando verbas de modo a cooptar políticos com a sua candidatura.

O tribunal citou especificamente um comício realizado em Codó, em 16 de abril de 2006, e outro em Pinheiros, em 7 de maio do mesmo ano. Ao todo, o governo do Maranhão fechou 1.817 convênios com municípios e liberou R$ 806 milhões. Os ministros viram filmes nos quais apoiadores de Lago citavam a liberação de verbas ao mesmo tempo em que pediam votos para ele e contra Roseana. Entre eles, estava o então governador José Reinaldo Tavares, que apoiou Lago.

(colaborou Severino Motta, Santafé Idéias)

Leia mais sobre: Roseana Sarney

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.