Focos de incêndio na região aumentaram mais de 900% em relação ao mesmo período do ano passado

selo

O Estado de Rondônia recebeu nesta segunda-feira o reforço de 35 bombeiros de Mato Grosso do Sul para tentar conter o fogo na região de Cujubim, a cerca de 150 quilômetros da capital Porto Velho, em uma operação realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Os focos de incêndio na região já aumentaram mais de 900% em relação ao mesmo período do ano passado. Desde o início do mês, a situação de fumaça é grave e compromete a visibilidade nas navegações, nas estradas e no Aeroporto Governador Jorge Teixeira, na capital, que já teve que suspender decolagens e pousos.

As ações de combate coordenadas pelo Ibama e o Corpo de Bombeiros, através do Sistema de Comando Técnico Integrado (SCI), já ultrapassam 150 desde julho e incluem uso de helicópteros, carros e até caminhão pipa. O SCI estima que o fogo em Cujubim seja controlado em até duas semanas.

Representantes do Ministério Público Federal e Estadual em Rondônia instauraram procedimentos de investigação e requerem de órgãos ambientais apuração de causas e providências de queimadas no Estado. 

Problemas respiratórios aumentaram nas unidades de saúde de Porto Velho. O campus da Universidade Federal de Rondônia (Unir) havia suspendido as aulas por três dias por conta da má qualidade do ar. As aulas foram retomadas hoje.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.