Romário comete gafe em evento de filiação

No dia em que se filiou ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), Romário chegou uma hora e meia atrasado ao evento, num hotel do centro do Rio, e ainda cometeu uma gafe. Ao agradecer o convite, disse que estava feliz por ingressar no PSDB, um partido sério para ajudar as crianças carentes do Rio. Diante da manifestação ruidosa da plateia, composta por militantes do PSB espremidos num auditório acanhado, teve de ser rápido para desfazer o mal-entendido. Desculpe, desculpe, quis dizer PSB.

Agência Estado |


O gol contra foi a nota engraçada do discurso de Romário. No mais, ele prometeu empenho para incentivar projetos que impeçam os jovens de deixar precocemente a escola. "Sou nascido numa favela (Jacarezinho) e fui criado na Vila da Penha (bairro pobre da zona norte). Sei que nossas crianças precisam de educação e é com elas que quero assumir um compromisso."

O atual gerente de Futebol do América do Rio de Janeiro não quis confirmar quais suas pretensões políticas com a filiação, mas o presidente do partido, no Rio, o secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Alexandre Cardoso, confirmou que Romário vai ser candidato a deputado federal em 2010.

Romário negociava sua ida para o PSB havia três meses. Nesse período, acabou convencido de que poderia dar sua contribuição à política. Ele admitiu, no entanto, não estar muito convicto da decisão. "Para eu chegar hoje aqui e falar com vocês foram precisos três meses. Mesmo assim, hoje eu me levantei meio em dúvida."

O tetracampeão mundial vive situação de desconforto por causa de várias dívidas. Recentemente, perdeu um apartamento de luxo na Barra da Tijuca. O imóvel foi a leilão e acabou vendido por R$ 8 milhões, quantia insuficiente para ele saldar metade de suas pendências.

Edmundo

O ex-jogador Edmundo também resolveu entrar para a política. Hoje ele anunciou sua filiação ao Partido Progressista (PP) e vai se lançar candidato a deputado estadual em 2010.

Conhecido no meio do futebol como "Animal", Edmundo já teve uma condenação por homicídio culposo, em razão de um acidente de carro na zona sul do Rio, em 1995, no qual morreram três pessoas.

Leia mais sobre: eleições

    Leia tudo sobre: edmundoromário

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG