Roberto Carlos quer investir em cinema em 2010

SÃO PAULO ¿ Aos 15 minutos da madrugada de ontem, Roberto Carlos deixou o palco pela última vez no ano. As 8 mil pessoas que aplaudiam o Rei enquanto Jesus Cristo ainda soava no Ginásio do Ibirapuera lotado estavam assistindo a parte da história.

Agência Estado |

Não só por aquela apresentação ser mais uma gravação de um especial da Globo, a ser exibido na noite de 25 de dezembro, mas por finalizar um ano em que o Rei correu o País comemorando seus 50 anos de carreira.

Mas nem bem fecha o ciclo de celebrações, Roberto Carlos já se embrenha em novos projetos. Ele quer investir no cinema com recursos próprios, ajudar na captação de verbas, além de compor trilhas e colaborar na divulgação das produções. Uma possibilidade seria um longa de Monique Gardenberg, sobre romance vivido em cruzeiro, no qual o Rei apareceria fazendo ponta, em show. Uma trilogia sobre sua vida também é programada para daqui a três anos. Para isso, são cogitados como diretores tanto Steven Spielberg quanto Roberto Farias.

Com relação a shows, Roberto Carlos quer seguir a mesma linha de Elas Cantam Roberto, chamando ao palco artistas sertanejos como Zezé Di Camargo & Luciano, Victor & Léo e Roberta Miranda, em março, e bandas de rock em julho. E há o projeto de um espetáculo no estilo Broadway para 2010 com direção de Charles Möeller e Claudio Botelho.

No show no Ginásio do Ibirapuera, Roberto Carlos demonstrou que energia não vai lhe faltar para o próximo pacote de projetos. Sem citar as dores nas costas que fizeram o especial ser desmarcado na última quinta-feira, ele subiu ao palco com mais de uma hora de atraso, às 22h15, e sacou "Emoções" do vasto repertório. A apresentação correu sem sobressaltos.

Ana Carolina cantou "Encostar na Tua" e "Como Vai Você". Daniel interpretou "Estou Apaixonado" e "Quando Eu Quero Falar com Deus", a última junto ao Rei, que reverenciou Daniel como o cantor "mais do bem do Brasil". A atriz Dira Paes, a Norminha da novela "Caminho das Índias", juntou-se a Roberto em "Cama e Mesa" e assistiu à apresentação do Calcinha Preta interpretando "Você Não Vale Nada". "Eu colocaria o nome de Calcinha Azul", brincou o Rei.

Dez meses antes desta apresentação, em fevereiro, Roberto embarcava no navio Costa Mágica para cantar para 2.682 pessoas. No dia 19 de abril, celebrou seus 68 anos na cidade natal, Cachoeiro de Itapemirim (ES), com um show que fazia 14 anos após lotar pela última vez o Estádio do Sumaré. Junho marcou seu encontro com as divas brasileiras no Teatro Municipal em São Paulo para 1.500 privilegiados. Convidadas como Daniela Mercury, Wanderléa, Hebe e Fafá de Belém levaram Roberto às alturas.

    Leia tudo sobre: roberto carlos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG