Violência no Rio faz mercado de blindagem de carros crescer

Empresas cariocas de blindagem registram um aumento de até 50% pelo serviço; aluguel sai a R$1.000,00 por dia

Luisa Girão, iG Rio de Janeiro |

O aumento da violência nas ruas do Rio de Janeiro provocou o crescimento da procura por serviços de segurança e, principalmente, de blindagem de carros. São automóveis, na sua maioria de luxo, que recebem a mesma proteção de um veículo de guerra, mas que tem um custo bem alto: no mínimo o valor de um carro. De acordo com a Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), só no primeiro trimestre desse ano, houve um crescimento de 9,05% pela procura desse procedimento em todo país.

Em meio há tanto caos, as empresas de blindagem carioca tem aproveitado a boa fase. Na Panzer, única no Brasil a receber da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) a certificação de conformidade para blindagem de veículos, houve um crescimento histórico de mais de 50% somente nessa última semana. “Por mês blindávamos, em media, cinco veículos. Só nesses últimos dias, já fechamos 12 contratos. Além disso, o telefone não parou, pois os clientes estão curiosos”, afirmou Fabiana Bravo, proprietária da Panzer.


Tipos de blindagem


Existem seis tipos de blindagem, segundo a classificação americana. O mais comum, no Brasil, é o do nível três, cujo carro ganha 130 quilos e custa a partir de R$ 30 mil. Nesse nível, o vidro tem entre 18 a 21 milímetros de espessura, a lataria é revestida com chapas de aços de 3 milímetros e dez camadas de fibra aramida, os pneus são envolvidos numa cinta de metal ou de fibra de náilon, e o tanque de combustível é revestido de aço. Esse tipo de blindagem resiste aos disparos de armas de mão de todos os calibres.


No entanto, somente a partir do nível 4 - blindagem máxima permitido no Brasil, o veículo é capaz de resistir a tiros de fuzil e chega a deixar o carro 700 quilos mais pesado. “Nunca fiz nenhuma blindagem desse tipo desde que entrei na empresa, há cinco anos. Para esse tipo de procedimento, é necessária uma autorização do exército, que emite o certificado de blindagem, e um carro possante, com mais de oito cilindros”, contou Márcio Ribes, técnico em manutenção de blindagem da Piquet Blindagens Especiais, empresa carioca pioneira na área, que sentiu um crescimento de 20 a 30%, nessa última semana.

Outra opção para quem deseja um carro blindado é o aluguel. A empresa Safe Guard, localizada em São Cristovão, na Zona Norte do Rio, está com toda a sua frota está indisponível. “Os nossos dez carros blindados estão alugados. Estamos sentindo um aquecimento no mercado há 90 dias, mas acredito que em dezembro e janeiro o cenário estará mais favorável ainda”, afirmou Marco Aurélio Fornazari, sócio da empresa. Em média, a diária de um veiculo desse tipo é de R$ 700,00 a R$ 1.000,00.

Para quem optar pela blindagem do veículo, é necessário reforçar o rigor no uso do cinto de segurança e a velocidade reduzida. Isso porque, para amortecer o impacto de uma batida, a indústria automobilística desenvolveu nos carros a capacidade de amassar como uma sanfona. Vidros e portas blindadas anulam esse efeito. Além disso, carros blindados não são à prova de fogo, deixando o veículo vulnerável a atentados, como os que estão acontecendo no Rio de Janeiro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG