Vigilantes em greve deixam mais de cem agências da Caixa sem funcionar no Rio

Segundo a federação que representa a categoria, cerca de 600 seguranças estão parados

iG Rio de Janeiro |

Cerca de 600 vigilantes que trabalham para uma empresa que presta serviço para a Caixa Econômica Federal (CEF) no Rio de Janeiro entraram em greve nesta segunda-feira (18). Com isso, segundo a federação que representa a categoria, mais de cem agências do banco localizadas na capital e na Baixada Fluminense não atenderam o público.

A Federação informou que está negociando com a Superintendência da Caixa no Rio de Janeiro uma solução para a greve.

De acordo com a entidade, os vigilantes entraram em greve por falta de pagamento dos salários de junho, tíquete-refeição e vale transporte, além de férias vencidas.

Em nota, a CEF não informou o número de agências fechadas e explicou que os postos não podem atender ao público se não tiveram um efetivo previsto em seu plano de segurança.

A instituição informou ter tomado todas as medidas cabíveis junto às empresas prestadoras para o restabelecimento, no menor prazo possível, do serviço de vigilância patrimonial em suas unidades afetadas pela paralisação dos vigilantes no Estado.

O atendimento aos clientes está sendo realizado pelas unidades da Caixa que estão em funcionamento e, também pela rede de canais parceiros (lotéricas e correspondentes do serviço Caixa Aqui).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG