Verônica Costa é indiciada por tortura contra ex-marido

Quatro parentes da empresária de funk também foram indiciados pelo crime ocorrido em fevereiro deste ano

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Civil indiciou nesta quarta-feira (23) a ex-vereadora e empresária de funk Verônica Costa pelo crime de tortura. Ela é acusada de ter comandado uma sessão de tortura e espancamento contra o ex-marido, Márcio Giovani Costa, em fevereiro deste ano.

Leia também: Ex-marido de Verônica Costa tem alta de hospital e volta a acusá-la

De acordo com a 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), o irmão, a irmã e o padrasto de Verônica Costa também foram indiciados pelo crime. O inquérito policial vai ficar agora com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), que irá oferecer denúncia ou não à Justiça.

Segundo a polícia, a prisão temporária dos cinco acusados não foi solicitada. Eles aguardarão o possível julgamento em liberdade porque sempre compareceram à delegacia para prestar esclarecimentos quando convocados e não têm mais como alterar provas, visto que o crime ocorreu há nove meses.

Relembre o crime

Ag.News
Verônica Costa foi indiciada pelo crime de tortura contra o ex-marido, ocorrido em fevereiro
Márcio Giovani Costa registrou queixa contra Verônica Costa na noite do dia 22 de fevereiro por tentativa de homicídio. De acordo com ele, o irmão, a irmã e o padrasto da ex-vereadora o amordaçaram e amarraram suas mãos e seus pés com correntes para uma sessão de espancamento. Eles ainda tentaram afogar Márcio no vaso sanitário, de acordo com a vítima.

Segundo seu relato, a ocorrência teria começado na noite do dia 21 no banheiro da residência em que ele morava com Verônica, no bairro de Vargem Grande, na zona oeste do Rio. O espancamento e a tortura - com ameaças de atear fogo em um produto inflamável que jogaram no seu corpo - teriam sido comandados pela ex-mulher.

À polícia, ele afirmou que o motivo das agressões seria a desconfiança de Verônica de que o ex-marido teria uma amante. Ela também o teria acusado de ter se apropriado de seus bens. Márcio afirmou à polícia ter conseguido fugir da casa somente às 17h do dia 22 e, com queimaduras de segundo grau pelo corpo, pediu ajuda a vizinhos.

Passado de polêmicas

Verônica Costa e seus familiares negam as acusações. A ex-vereadora afirmou à polícia que o ex-marido chegou em casa no dia 21 de fevereiro sob efeito de drogas e machucado. Fora de si, ele teria roubado alguns objetos da antiga residência do então casal. Um exame feito pela polícia, no entanto, apontou que Márcio não tinha usado entorpecentes naquele dia.

O relacionamento de Verônica Costa e seu ex-marido foi marcado por polêmicas. Em outubro de 2010, a empresária de funk prestou queixa contra ele na Delegacia da Mulher de Jacarepaguá por agressão. De acordo com seu depoimento, Márcio teria apontado uma arma contra a cabeça da ex-mulher e apertado o gatilho. A arma, no entanto, estaria sem munição.

Apesar de a agressão ter ocorrido em setembro, Verônica só prestou queixa após perder as eleições para deputada estadual. Na época, a Justiça determinou que Márcio não ficasse a menos de 500 metros da ex-vereadora. Eles, entretanto, reataram pouco tempo depois da queixa.

    Leia tudo sobre: verônica costatortura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG