Vazamento de CO2 faz Petrobras desocupar alojamento de plataforma

Vinte e cinco trabalhadores desembarcaram e foram atendidos em um hospital de Macaé. Alguns sentiram náuseas e dores de cabeça

iG Rio de Janeiro |

O alojamento da plataforma P-35 da Petrobras, na bacia de Campos, no Norte Fluminense, foi desocupado na manhã desta segunda-feira (26) em razão da presença de dióxido de carbono (CO2). A plataforma fica a cerca de 170 km de Macaé.

Segundo a companhia, 25 trabalhadores tiveram que desembarcar para serem atendidos em um hospital na cidade de Macaé. Algumas pessoas apresentaram náusea e dor de cabeça. Dez dos 25 funcionários já receberam alta.

Devido ao problema, as operações de transferência de petróleo da plataforma para um navio aliviador foram interrompidas após a identificação do problema.

O gás CO2 é utilizado para manter um selo inerte (sem oxigênio) nos tanques de armazenamento de petróleo da P-35.

De acordo com a Petrobras, as autoridades competentes foram comunicadas e a companhia designou uma comissão para apurar as causas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG