UPA do Complexo da Maré é fechada por questões de segurança

PM solicitou fechamento da unidade por ter informações de que bandidos circulariam armados próximo do local

iG Rio de Janeiro |

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo da Maré , na zona norte do Rio, vai ficar fechada por questões de segurança por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (26). A informação foi divulgada em nota pela Secretaria de Estado de Saúde.

De acordo com a pasta, a medida foi tomada a pedido do comando-geral da Polícia Militar em virtude das operações realizadas no complexo nas últimas semanas.

Com o fechamento da UPA, a corporação quer preservar a população que utiliza a unidade e a equipe de profissionais. Os pacientes estão sendo orientados a procurar o Hospital Geral de Bonsucesso e as UPAs da Penha e da Ilha do Governador.

Em nota, a PM explicou que solicitou o fechamento da UPA ao secretário de Saúde, Sérgio Côrtez, pois informações de inteligência davam conta da existência de bandidos com armamento perto do local.

De acordo com a corporação, desde que o tenente-coronel Claudio Oliveira assumiu o comando do 22º BPM (Complexo da Maré) vem sendo feito um trabalho de inteligência com vistas a reprimir o tráfico armado naquelas comunidades.

As operações têm sido diárias, tanto de confronto quanto de mapeamento. Só na semana passada, na
localidade próxima à UPA, foram nove traficantes presos e foram recolhidos três fuzis, duas metralhadoras, duas pistolas, duas granadas, e entorpecentes em grande quantidade como maconha e cocaína.

A corporação salientou ainda que, como o atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento é 24 horas, foi necessário evitar o fluxo de pessoas ao local para que ninguém ficasse sob risco.

Segundo a PM, as operações no local respeitam o horário de entrada e saída de alunos nas escolas, mas como o fluxo de pacientes em UPAs é constante, a medida foi necessária.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG