Um mês depois da tragédia na Região Serrana, há 408 desaparecidos

Episódio que deixou 893 mortos pelas chuvas no Rio de Janeiro completa um mês neste sábado; missas ecumênicas lembrarão a data

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

Levantamento do Ministério Público do Rio de Janeiro, realizado pelo Programa de Identificação de Vítimas (PIV), mostra que ainda há 408 desaparecidos na Região Serrana do Estado, um mês após as chuvas que provocaram a morte de 893 pessoas em seis dos sete municípios. A data será lembrada neste sábado (12) com missas ecumênicas nas cidades de Nova Friburgo e Petrópolis.

Em Friburgo , município com o maior número de vítimas (423), uma cerimônia com representantes de diferentes congregações está marcada para às 10h na Praça do Suspiro. Os organizadores pretendem soltar balões de gás com os nomes de todas as vítimas, como forma de homenageá-las. Ao meio-dia, o sino da catedral São João Batista será tocado uma única vez e, em seguida, os participantes serão convidados a ficarem um minuto em silêncio.

A ONG Viva Rio encerra neste sábado, na praça central de Friburgo, o caráter emergencial da campanha S.O.S Região Serrana. Na ocasião, terá início a segunda etapa dos trabalhos, que consiste na reconstruição dos espaços. Donativos serão distribuídos para os atingidos. Na cidade, ainda há 4.528 desajolados e o número de desabrigados chega a 3.796. Na próxima semana, 2.081 famílias que já foram cadastradas começarão a receber o aluguel social.

Manifestações religiosas estão previstas na cidade de Petrópolis, onde o bispo Dom Filippo Santoro - da diocese de Teresópolis (cidade com 373 vítimas), São José do Vale do Rio Preto (4 vítimas), Petrópolis (71 vítimas) e Areal (sem vítimas, graças a ação do prefeito que com o uso de um megafone pediu aos moradores que deixassem suas casas) - celebrará duas missas. No sábado, a homenagem será feita às 19h na Igreja do Divino, no Vale do Cuiabá. No domingo, a missa está marcada para as 11h30 na Catedral de São Pedro de Alcântara, no Centro Histórico de Teresópolis.

Também foram registradas vítias nas cidades de Sumidouro (21) e Bom Jardim (1).

Teresópolis registra o maior número de desaparecidos

De acordo com o MP-RJ, a cidade de Teresópolis ainda tem 223 pessoas desaparecidas desde as chuvas do dia 12 de janeiro. Nova Friburgo vem em seguida, com 85 pessoas. Petrópolis tem 56 , Sumidouro, 2, e há 42 desaparecimentos cujas localidades não foram informadas.

As comunicações de desaparecimentos são feitas por parentes e amigos das vítimas e checadas por agentes do Ministério Público em hospitais, IML e abrigos. As equipes de apoio, segundo o MP, também vão aos locais das tragédias em busca de dados que possibiltem as localizações. Em Bom Jardim e em São José do Vale do Rio Preto não há desaparecidos, segundo o levantamento do MP.

    Leia tudo sobre: tragédiaregião serranadesaparecidosmissavítimas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG