Trinta dos 57 militares internados no Rio devem ter alta nos próximos dias

No sábado, aspirantes a fuzileiros foram internados com suspeita de síndrome respiratória. Marinha e a Secretaria de Saúde investigam causa

Agência Brasil |

Em nota divulgada no domingo (21) à noite, o Comando do 1º Distrito Naval informa que 30 dos 57 recrutas provenientes do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (Ciampa) que estão internados no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio, deverão receber alta “nos próximos dias”.

A nota acrescenta que os recrutas apresentam “boa evolução clínica”, continuam recebendo a necessária assistência médica e que apenas um deles apresentou insuficiência renal, sendo, portanto, “um caso isolado”. A nota lembra que o quadro de insuficiência renal pode ser “uma evolução do próprio quadro infeccioso”.

Segundo o 1º Distrito Naval, todos os internados no Hospital Naval Marcílio Dias apresentam quadro de Síndrome Respiratória mas, em virtude da melhora clínica da maioria dos alunos, estima-se que nos próximos dias cerca de 30 receberão alta hospitalar. De acordo com a nota, os dois alunos que ainda permanecem em tratamento intensivo respondem “de modo satisfatório e apresentam melhoras em seus quadros clínicos”.

A Marinha e a Secretaria Municipal de Saúde do Rio já investigam a causa do problema. Estão sendo tomadas “todas as medidas de vigilância, prevenção e controle da Síndrome Respiratória e já foi iniciado o processo de vacinação preventiva de toda a tripulação do Ciampa”.

O Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais começou no dia 8 deste mês no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves, com 637 alunos matriculados. A nota diz que o Ciampa encontra-se em condições adequadas para receber esse número de alunos. No primeiro dia do curso de formação, “todos os recrutas receberam cantil, porta-cantil e cinto para se hidratarem com água filtrada quando não estivessem próximos aos bebedouros e pontos de água potável distribuídos em todo o centro de instrução”.

    Leia tudo sobre: fuzileiros navaissíndrome respiratóriario

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG