Traficantes se esconderam em posto de saúde no Rio, diz secretaria

Segundo Secretaria Municipal de Saúde, bandidos se refugiaram no local após confronto na que matou uma mulher. Não houve reféns

iG Rio de Janeiro |

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou na noite desta quinta-feira (11) que traficantes invadiram um posto de saúde na manhã de hoje para se esconderem após um tiroteio ocorrido na favela do Rebu, em Senador Camará, na zona oeste. No confronto, uma mulher, que era funcionária da unidade, morreu atingida por uma bala perdida na porta de casa.

De acordo com a pasta, na hora em que os traficantes entraram, haviam funcionários mas ninguém foi feito refém. Os bandidos deixaram o local e a unidade acabou sendo fechada, segundo a assessoria de imprensa do órgão.

A agente comunitária de saúde Kelly Cristina de Sá Lacerda, de 40 anos, foi atingida por uma bala perdida no peito. Ela já chegou sem vida no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, na mesma região. O marido dela, Marcos Silva, foi alvejado no ombro mas não corre risco de morte.

O comandante do batalhão de Bangu (14º BPM), tenente-coronel Djalma Beltrami, disse que a PM foi para o local após receber informações de que a mulher tinha sido baleada e denúncias de que o posto tinha sido invadido. Segundo ele, o informe sobre a unidade de saúde não foi confirmado.

De acordo com o oficial, o confronto que resultou na morte da moradora ocorreu entre bandidos na comunidade.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG