Traficantes da Maré obrigam motorista a levar dois corpos para hospital

Segundo a PM, cadáveres são de dois suspeitos mortos durante confronto ocorrido na noite de ontem

iG Rio de Janeiro |

Traficantes do Complexo da Maré, na zona norte do Rio de Janeiro, obrigaram um motorista de Kombi a levar os corpos de dois suspeitos mortos para o Hospital Geral de Bonsucesso, na manhã desta quinta-feira (5). Segundo a PM, os dois bandidos morreram na noite de ontem durante uma tentativa de invasão por parte de criminosos rivais

De acordo com o Serviço Reservado do batalhão da Maré (22º BPM), um dos mortos foi identificado como Leandro da Silva Martins, de 28 anos. O outro é um adolescente de 17 anos. Ambos atuavam na comunidade Vila dos Pinheiros, na Maré.

A PM informou que os traficantes armados arrancaram o banco da Kombi, colocaram os dois cadáveres e mandaram o motorista a levar os corpos para o hospital. O veículo realiza transporte de passageiros na comunidade.

Porteiro morreu por bala perdida

No confronto da Maré, o porteiro Josemílton Trindade, que estava dentro do Ciep Ministro Gustavo Capanema, foi atingido na cabeça por uma bala perdida e morreu. Um PM e outras três pessoas também foram baleadas.

Segundo o comandante do batalhão da Maré (22º BPM), tenente-coronel Gláucio Moreira, bandidos do Complexo do Caju, com a ajuda de criminosos do morro da Pedreira, em Costa Barros, e do Dezoito, em Água Santa, ambos na zona norte, tentaram invadir comunidades da Maré, como a Vila do João, Vila dos Pinheiros e Conjunto Esperança.

Com medo de novos tiroteios, nove escolas e sete creches localizadas na Maré não funcionaram hoje. Com isso, 11.800 estudantes ficaram sem aulas.

    Leia tudo sobre: confrontocomplexo da Maré

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG